Cão espancado, PL 4548 e vegetarianismo

Muita coisa pra um post só, mas tentarei ser breve.

Você já deve estar sabendo dos 3 rapazes de Quintão, litoral norte do Rio Grande do Sul, que foram indiciados pelo crime de abuso e maus-tratos a um cão (o tal artigo 32, que alguns querem que desapareça). O animal foi espancado cruelmente e um vídeo com as imagens foi colocado no YouTube.

Em depoimento eles afirmaram que a ordem para matar o cão partiu da tutora do animal. Ela teria dito que o cachorro atacou galinhas que vivem no pátio da casa. O crime aconteceu no dia 19 de junho e o vídeo foi publicado sete dias depois. Amanhã, a tutora do animal deve prestar depoimento. O delegado Peterson Benitez ficou chocado com as imagens (via ANDA)

Não colocarei aqui link para as imagens, mas quem viu não tem dúvidas sobre o nível de sadismo dos envolvidos.

Hoje pela manhã, ao conferir o Twitter, vi o seguinte comentário do colega Alessandro Martins:

gameverdog

Onívoro que sou — e sabendo que o Alessandro é vegetariano — fiquei com as seguintes dúvidas:

1. Para os vegetarianos existe mesmo uma relação direta entre o abate de animais para alimentação e o espancamento cruel, covarde e sádico de um cão, por pura diversão? Para vocês essas duas mortes são, para todos os efeitos, iguais?

2. Onívoros (como eu) não têm o direito moral de criticar nenhum tipo de prática que envolva morte de animais?

Gostaria, verdadeiramente, de saber o que pensam os vegetarianos sobre esse tema.

_______________

UPDATE (em resposta aos comentários):

1. Favor não confundir vegetarianismo com veganismo.

2. Não estou discutindo se humanos podem/devem ou não ser vegetarianos. O que eu quero saber é se o fato de eu comer carne tornam incoerentes as minhas críticas ao espancamento cruel de um animal de estimação.

3. Não existem estudos conclusivos a respeito da possibilidade de humanos adotarem uma dieta exclusivamente vegetriana. Poderia linkar aqui centenas (senão milhares) de pesquisas, escritas por hematologistas de todo o mundo, apontando a deficiência de ferritina e problemas de partos prematuros (dentre outros) causados por uma dieta exclusivamente vegetariana (e, além do mais, esse também não é o assunto do post).

About these ads

52 Responses to “Cão espancado, PL 4548 e vegetarianismo”


  1. 1 Alessandro Martins 02/07/2009 às 2:02 PM

    Considero que todos tem a liberdade de criticar o que preferirem, independentemente de suas preferências alimentares.

    E também considero que todos tem a liberdade de comer o que bem entenderem. Mesmo. Jamais impus hábitos alimentares a ninguém.

    O que escrevi é apenas uma narrativa, muito curta, provavelmente fictícia. Embora provável.

    A direfença entre a morte por diversão ou por alimentação, por outro lado, é mais complicada de resolver.

    Imagine se em vez de vacas ou cachorros estivéssemos falando de pessoas.

    Qual seria a diferença se eu matasse uma pessoa para

    – alimentar-me
    – ou, como foi o caso, para divertir-me com o ato, sadicamente

    Qual das duas coisas é mais terrível?

    Não estamos falando de pessoas, mas de animais. E obviamente, vacas são bem diferentes de cachorros. E bifes são bem diferentes de vacas. O que me impede de chegar a alguma conclusão que nos ajude.

    Espero que você chegue a me dizer.

    Abraços do Alessandro.

  2. 2 Marco Carvalho 02/07/2009 às 2:11 PM

    Você não só pode, como deve reclamar sobre abusos a animais. Só que espancamento de animais criados para consumo acontecem todos os dias e a única diferença é que temos a desculpa que é para comer e não vemos o abate com choque, porrete, trituração ainda vivo, entre outras coisas. Videos mostrando como é o abate são inúmeros (A carne é fraca, terráqueos (earthlings) etc.)

    – Existem milhares de tipos de vegetarianos, os que defendem o vegetarianismo por conta da questão dos direitos animais.
    – Outros que defendem por motivos morais/religiosos.
    – Questões filosóficas.
    – Motivos mistos.
    – Ecologia

    Eu estou na terceira e quarta possibilidade. Eu não endosso somente por causa dos direitos dos animais. Mas por coerência se o abuso a um animal de estimação gera tanta elouquência, por que o espancamento de uma vaquinha ou a degola de uma galinha não?

    A única diferença é que temos mais laços emocionais com os cachorros e gatos do que com as vacas, galinhas e porcos.

    Mas a reaçào seria a mesma se tivéssemos uma mimosa no quintal e alguém quisesse matar a porretadas.

    Nosso amigo no twitter possivelmente fez esta piada para gerar exatamente essa reação, de pararmos para pensar. Pesando a vida de uma vaca e a vida de um cachorro.

    Na minha singela opinião, ambos tem o mesmo direito a vida. Seja a morte por espancamento do cachorro, seja a morte por esfaqueamento da vaca para venda.

  3. 3 Raphael Bastos 02/07/2009 às 2:20 PM

    onivorismo e vegetarianismo hoje em dia são escolhas pessoais, pois nós seres humanos não dependemos mais da dieta da carne… conquista da evolução humana (nutricionistas WIN!).

    sobre abater um animal? plantas também tem vida.

    e os venenos e controles de erradicação de pestes em lavouras? e o exterminio de roedores, baratas, etc em galpões de alimentos (galpões com plantinhas hein)?

    ou vai me dizer que TODOS os vegetais consumidos pelos vegans são 100% sem NENHUM sacrificio humano? mesmo q esse ANIMAL morto não vá pra sua barriga, ele morre.

    no mais, fica a liberdade de cada um sem julgamentos. Afirmar que os onivoros não tem moral pra ter pena do cão morto a pauladas apenas por consumir carne não deixa de ser uma atitude RELIGIOSA da fé vegan.

    que se fodam todos, eu quero é carne!

  4. 4 Cynara 02/07/2009 às 2:20 PM

    Minha opinião:

    1. 99% das pessoas comem carne. Isso é fato. Porém…

    2. Nós comemos cães? Não, ao menos aqui no ocidente. Nossa cultura é de afeição com esses bichos, que para muita gente, é considerado um membro da família. Então matar um bicho desses, e ainda mais nessas circunstâncias, mexe conosco. Então:

    3. Não é porque comemos carne que significa que concordemos com maltrato aos animais. Não devemos comparar matar por necessidade de alimentos com matar por prazer. Isso é visão distorcida da realidade. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

    É isso.

  5. 5 Raphael Bastos 02/07/2009 às 2:24 PM

    e tem mais… mate uma vaca na índia pra ver o que te acontece…
    mate um cão a paulada na china e vão te pedir um pedaço do bicho.

    é como eu disse, a relação é a mesma: na china as vacas são tão “humanas” como os cães são aqui nas terras tupiniquins.

  6. 6 Johnny C 02/07/2009 às 2:31 PM

    uai… será que meu comentário parou pra moderação? rs… vou tentar mandar de novo! se tiver parado em moderação, exclui esse daqui =p

    ===

    Quando li a twittada do Alessandro dei RT perguntando: “é sério isso? o que tem a ver?” – e se tivesse sobrado espaço ainda complementaria: “não confunda c* com bunda, são próximos, porém distintos.”

    Mas depois de ler, tanto o artigo quanto o comentário do Alessandro, me dei conta de que a twittada utilizada por ele me deu um entendimento errôneo.

    “Se eu como carne posso revoltar-me contra o cão assassinado? Dê sua opinião no post: http://migre.me/37Up (via @DoisEspressos)”

    Sou onívoro, apesar de muito mais carnívoro. Como pouquíssima coisa vegetal: mais basicamente arroz, feijão, alface, tomate e batata. Agora carnes, especialmente as vermelhas… hmm….

    Mas acho completamente diferente – até mesmo se fosse seguir o exemplo usado pelo Alessandro, entre humanos – de matar alguém brutalmente apenas “por diversão” e por necessidade. Sou contra crueldade com animais, sei que no processo de “colher” carne de bois e vacas acontece muita crueldade, mas não vou deixar de comer por causa disso. Claro, se houvesse uma opção no mercado que fosse comprovadamente sem crueldade animal, mesmo que um pouco mais cara do que o “resto do mercado”, eu compraria.

    Mas lembrei de um caso um tanto engraçado… conheço um punhado de vegetarianos e ramificações, mas pouquíssimos desses adotam animais. Os que eu conheci que tinham animais, em sua grande maioria, compraram-nos em pet shops…. engraçado né? E sim, de adoção eu posso falar, afinal tenho a alegria de ter agora em minha vida um companheirinho fantástico que não me deixa sozinho em hora nenhuma, que adotei há pouco menos de 2 meses, já tomou duas doses da vacina décupla, além de vermífugos e blablabla.

    Dois pesos, duas medidas?

    E depois de escrever isso tudo é que lembrei que vc pediu a opinião dos vegetarianos kkkk

    abraços!

  7. 7 Pablo de Assis 02/07/2009 às 2:33 PM

    Eu ia comentar muita coisa, mas quando vi, tinha escrito quase um livro inteiro. Então vou me reservar a responder prevemente às perguntas.

    1. Sou onívoro e para mim há diferença nessas mortes, como há diferença entre a morte por auto-defesa ou auto-preservação e a morte por diversão. Comer é uma forma de auto-preservação. Matar para comer é diferente de matar por matar, pois na primeira a morte obteve uma finalidade para a preservação da vida e na segunda a morte só tem finalidade para o fim da vida.

    2. Morte é morte, mas existem diferentes formas disso. Eu, por exemplo, sou contra as penas capitais, por acreditar que são mortes desnecessárias. Mas aceito a morte provocada pelo câncer ou por um ataque do coração ou por um acidente de carro. Se formos analizar friamente e á fundo, todas essas mortes são provocadas, mas com diferença na intenção. Mortes concientemente intensionadas são quetionáveis, morte inconscientemente intensionadas são aceitáveis. Eu, enquanto onívoro, posso questionar isso como posso questionar a morte de animais, não pela morte em si, mas pela intensão que levou àquela morte. Questiono a intensão de matar por matar, pois uma pessoa que faz isso com um animal indefeso, pode muito bem fazer isso com outra pessoa ou fazer isso mais e mais vezes, o que vai contra a própria vida. Matar para se alimentar é uma prática para a preservação da vida. Perde-se uma vida para manter-se outra.

    Pelo menos esse é meu pensamento…

  8. 8 Bruno Mendonça 02/07/2009 às 2:49 PM

    Vegatarianos sempre atiram a primeira pedra e depois pagam de coitados, dizendo que nós, que comemomos carne, não respeitamos seus ideais, ideologias e vontades.

    A diferença entra comer um bife, oriundo de um animal que nasceu um abatedouro, foi bem alimentado, engordado, e abatido, e se vangloriar de matar um animal a pauladas, é bem clara. Caimos sempre naquele discurso eco-chato de “o que fazemos para melhorar o mundo”. Se fosse assim, todos nós estariamos vivendo nus, no meio da selva, comendo frutas e nos baindo na águas do rio.

    Como isso não acontece, talvez por ser impossível, desafio um vegetariano engajado a não consumir, praticar ou usar NADA que tenha agredido ou poluido a natureza. Dúvido que ele consiga fazer isso durante uma semana inteira. DUVIDO.

    Então, que cada um fique com sua ideologia e pronto. Empurrar guela abaixo o conceito de que “eu protejo o mundo e você fode tudo” é muito ridiculo. Para mim, fica parecendo que eles só querem aparecer e mostrar que são a salvação, e não protejer, de fato, algo ou alguém.

  9. 9 renato campana 02/07/2009 às 2:55 PM

    Alimentação pode ser completamente vegetariana, se você come carne é por prazer.

  10. 10 Emilia Braga 02/07/2009 às 2:56 PM

    Em abatedouros profissionais veterinários são contratados (com salários bem altos, diga-se de passagem) para garantir que n]ao haja sofrimento em momento algum do processo de abate do gado.

    Morte indigna (sim, pode-se falar em dignidade na morte de animais, não somente de samurais) de animais, principalmente que envolva sofrimento, deve ser fortemente punida.

    Existem leis sobre maus tratos de animais exóticos e domesticados, sabiam?

  11. 11 Alessandro Martins 02/07/2009 às 3:06 PM

    Bruno,

    como eu disse, você tem liberdade de comer o que preferir, do mesmo modo que eu tenho.

    Infelizmente, você está certo. Dificilmente podemos dar um passo na civilização sem provocar um desgaste na natureza ou qualquer outro termo eco-chato que possamos vir a usar.

    E, infelizmente também, não tenho opção senão viver em civilização e fazer apenas o que julgo estar a meu alcance e aquilo que – com liberdade – eu decidir fazer, diante dessas opções. Algumas coisas, embora consciente dos problemas, decidi não fazer.

    Eu apenas escrevi uma narrativa com menos de 140 caracteres. Uma mera observação de um fato. Em princípio ela sequer tem significado. É quase que uma fotografia. O significado está sendo dado pelos leitores.

    A diferença entre um animal criado para ser comido e um animal morto por crueldade também é clara para mim. Como parece ser bem clara para você.

    Apenas estranho o fato da diferença de tratamento de uma pessoa que eu considero um possível amigo e que tenho em alta conta, aparentemente causada por minha preferência alimentar.

    Ao passo que em nenhum momento eu o trataria diferente por você comer ou deixar de comer o que quer que fosse.

    Enfim, é isso.

  12. 12 Cindy Dalfovo 02/07/2009 às 3:13 PM

    Dizer que matar um animal por sadismo e matar um animal de maneira limpa e rápida para alimentação é a mesma coisa é tão ridículo quanto dizer que matar um ladrão que invadiu sua casa e tentou matar sua família é a mesma coisa que entrar num shopping e atirar em todo mundo.

    Não dá para ignorar a diferença entre matar por sadismo e matar por uma necessidade (sim, necessidade, o mundo inteiro não vai se tornar vegetariano de repente, esqueçam, vegans). E, embora existam vídeos de coisas horrendas sendo feitos com animais criados para abate, hoje em dia muitas fazendas tem veterinários para garantir que o animal não tenha uma morte dolorosa e horrível.

  13. 13 Cindy Dalfovo 02/07/2009 às 3:16 PM

    Adendo: para mim a questão não é o animal sendo morto, mas a crueldade e o sadismo do ato. Eu não me sentiria menos horrorizada se tivessem matado uma galinha ou uma vaca a pauladas por pura crueldade, rindo do ato como esses garotos fizeram.

  14. 14 Tereza Jardim 02/07/2009 às 3:22 PM

    como o Pablo de Assis, também vejo na intenção o peso da diferença. me lembra o dia que meu tio sempre conta. na sua infância, matou uma lagartixa com um estilingue, brincadeira comum na época. a tia dele, dona da casa onde ele estava, o obrigou a comer, de uma maneira bem sutil, ensinando-o a responsabilidade do ato.

    também concordo com o Bruno, é difícil numa sociedade tão avançada como vivemos hoje, não consumir um só produto sequer sem que haja algum “dano” ao meio ambiente. além de concordar que existem eco-chatos aos montes, bem como existem carnívoros chatos também.

    por fim, fico com o Alessandro. já que é virtualmente impossível viver sem causar danos ao ambiente, temos a liberdade de fazer escolhas que acreditamos ter menor impacto.

    btw, como carne por obrigação. os únicos animais que me dão prazer como alimentos saborosos são bacalhau e camarão. prontofalei.

  15. 15 Bruno Mendonça 02/07/2009 às 3:24 PM

    Ale,

    Excelente comentário. Entendo e respeito sua opinião, mesmo não concordando. Não quis direcionar as críticas a você, mas sim aquele seleto grupo que ergue a bandeira do vegetarianismo e prega que o todo mundo DEVE ser assim. Cada um deve ser do jeito que acha que tem que ser. Ninguém DEVE fazer nada, por mais “bacana” que as conseqüências pareçam ser. “Salvar o mundo” não está nos meus planos, mas também não é por isso que vou avacalhar com ele.

    Também não discrimino ninguém por nenhum tipo de hábito, opinião, crença, religião e o que for. Tanto que aprecio muito sua amizade. Então, por favor, não ache que meus comentário foram pessoais, beleza?

    Abração.

  16. 16 phpones 02/07/2009 às 3:31 PM

    Os que não conseguem perceber a diferença entre abater um animal para alimentação, em um ambiente controlado, de maneira “digna”, e matar um animal a pauladas, dando risadas, filmando com uma câmera de celular e exibindo o vídeo no Youtube como se fosse um troféu, com orgulho, tem a mesma mente psicopata dos garotos que espancaram o cachorro.

    Se você se encaixa no caso citado, favor procurar um psiquiatra antes que você se torne um perigo à sociedade. Grato.

  17. 17 Aline Macedo 02/07/2009 às 3:38 PM

    Bom, sinto-me na obrigação de dar um breve parecer, estando eu na condição de médica veterinária observando essa discussão. Ainda mais em um tópico com tantos conhecidos.
    :)
    Devo primeiramente Emilio, garantir a você que os salário que deveria ser pago aos médicos veterinários por esse tipo de trabalho é nada mais do que justo porém muitas vezes ilusório, não se ganha tão bem assim pelo desgaste que é a rotina de um abatedouro.
    Em segundo lugar, eu na condição de extremo protecionismo animal que sempre manifestei acredito que existe sim TODA uma diferença entre espancar um cão até a morte e o abate de uma vaca para alimentação. Não pela morte em si, mas pelo fato já citado, existem métodos de abate humanos e o bem-estar animal sempre é respeitado em empresas que estão sujeitas a inspeção federal. Lógico que pelos produtos vendidos clandestinamente nada posso garantir. Não obstante existem métodos de eutanásia para pequenos animais nos quais o animal não sente nada além do bisel da agulha que vai injetar primeiramente um anestésico intra-venoso e em segundo plano a solução que vai extinguir a vida. Nada justifica uma morte dolorosa, seja humana ou animal, seja para alimentação ou para (me custa escrever essa palavra nesse contexto) diversão. Sou absolutamente adversa a qualquer tipo de entretenimento seja coletivo ou individual que promova maus tratos a animais. Admiro com veemência aqueles que defendem a não utilização de produtos de origem animal, porém devo dizer que para grande parte da população mundial que necessita de acesso barato a proteína de qualidade, isso ainda é uma utopia.

  18. 18 Nelson 02/07/2009 às 3:59 PM

    Caríssimos,

    Simplificando, a minha visão é a seguinte:

    Fazer sexo é ótimo e saudável. Estupro é violência, e como toda violência, abominável. Apesar de parecidas, existe um infinito de distância entre elas… aliás, 8 infinitos.

    Abraço,

  19. 19 ana 02/07/2009 às 4:14 PM

    Pra mim, a resposta é simples…

    1) Não, matar um cachorro por diversão (sadismo) obviamente não é igual a matar uma vaca para alimentação (“necessidade”), apesar de o animal sofrer nos dois casos.

    2) Sim, quem come carne tem todo o direito de se revoltar com o que foi mostrado no tal video, porque é algo chocante. Eu não assisti o video exatamente por saber que é chocante.

    Só um vegan/vegetariano muito xiita chamaria algum onívoro de hipócrita por comer carne e ao mesmo tempo se revoltar com a morte brutal do cachorro. E posso dizer que os vegans/vegetarianos xiitas são exceção; eles apenas se destacam mais que os outros por pregarem seu estilo de vida como uma religião. A maioria vive em paz, sem precisar doutrinar ninguém.

    Para entender o que o Alessandro Martins escreveu, é só se lembrar de que ele é… escritor, como explica o próprio: “O que escrevi é apenas uma narrativa, muito curta, provavelmente fictícia. Embora provável”.

    obs.: eu não como carne, mas não gosto de dizer que sou vegetariana. Não reprovo ninguém por comer carne, mas tenho vontade de dar uma resposta bem mal educada para quem me pergunta “por que você não come carne?”. :)

  20. 20 Igor Thiago 02/07/2009 às 9:54 PM

    Sou bem rígido com minha alimentação, sou vegetariano, vegetariano por tabela.

    Não entra em meu cardápio a carne de qualquer animal que por ventura se alimente de carne, acho repugnante.

    Se preciso fosse, comeria até um delicioso churrasco de carne humana, claro isso em último caso, se as condições não me permitissem alimentar-me de outra criatura, mas apenas se fosse a carne de um humano vegetariano. Se fosse um onívoro eu preferia a morte por inanição.

    Sobre a morte do cachorro, o tweet e careca.
    Foi tudo cruel, a morte sem causa, o tweet maldoso e o careca julgando os onívoros como se fossem animais selvagens que não são capazes de se revoltar durante uma atrocidade daquela.

    Um beijo, um sanduíche de peru e um milk shake de chocolate.

  21. 21 Loraine 02/07/2009 às 11:17 PM

    Na natureza exite predadores e presas. Um leao nao zomba de sua presa, ele mostra extremo respeito e ao alimentar-se dela, garante sua sobrevivencia. Quantas especies de carnivoros existem? Muitos mamiferos sao carnivoros… o que os humanos sao? Mamiferos e carnivoros! Uns sao vegetarianos por opcao, qual o problema? A meu ver, nenhum.

    Para polemizar um pouco, o que voces acham da experimentacao animal, ja que estamos falando de mortes causadas por humanos?

  22. 22 Heloisa 03/07/2009 às 3:44 PM

    Ok, sou vegetariana e vou tentar ajudar respondendo com o que acho.

    Não acho que essas mortes são iguais. Não acho a mesma coisa matar um animal para comer, e matar outro por pura diversão. Mas acho sim ambas as mortes DESNECESSÁRIAS. Como já andei lendo em outros blogs por aí, que dizem que antigamente a caça aos animais fazia parte da vida, era necessária para alimentação, não existia carne de soja no tempo das cavernas ou outras alternativas à proteína, ou qualquer outro tipo de alimentação que seja. Hoje existe, e é por esse motivo que eu não como carne. Não sou uma vegetariana chata que fica fazendo discurso moralista como se eu fosse a certa e o resto do mundo errado. Acho que cada um come o que acha que tem que comer. Muitos vegetarianos (não os vegans) dizem que não comem carne por dó dos animais, mas vão lá e usam e abusam de produtos testados covardemente neles.. uma certa contradição, não? Eu digo que não como porque não vejo NECESSIDADE, como disse anteriormente. Não me faz falta, não acho que seja necessário em pleno século XXI matar um animal pra comer, não vivo no tempo das cavernas, não sou uma sobrevivente dos Andes e não me sinto bem comendo cadáveres.

    E quanto à criticar práticas que envolvam mortes de animais, cada um faz o que acha que tem que fazer e ponto, o problema é que todo mundo adora ficar julgando. Eu só acho realmente esquisito pessoas (principalmente veterinários) que amam as vaquinhas, as galinhas.. cuidam delas com todo amor e carinho, não deixam ninguém maltratá-las e amam um frango à passarinho, um churrasco.

  23. 23 Luiza 03/07/2009 às 3:47 PM

    Ai, eu sempre passo aqui e quase nunca comento (que vergonha!). Mas hoje quando li esse post me deu vontade de falar a minha opinião: sou ovolactovegetariana e não como carne por vários motivos, dentre eles o amor aos animais… sei que nao vou mudar o mundo com isso e tbm sei da responsabilidade que carrego tomando a decisão de não comer carne: estudo por conta sobre nutrição, procuro nao comer porcarias, corante, muito açpucar, etc. Respeito as pessoas que comem carne pois aho que nos foi dado livre harbítrio para afzermos o que bem entendermos dentro das leis e comer carne no nosso país não é crime. Eu faço porque me sinto melhor, pq acho que estou fazendo a diferença. Eu destesto julgamentos de qualquer pessoa quanto a qualquer coisas e fui julgada em alguns comentários como a que levante a bandeira que afz tudo e culpa os onivoros de destruirem o mundo… detesto comentários generalistas… cada um é cada um… não é pq uma pessoa é freira que nao faça nada errado, que uma pessoa é vegetariana que não polua, que um onivero não goste de animais… longe de mim julgar… acho que cada um pode fazer a sua parte como consegue… uns não lavando a calçada com mangueira, outros usando sacolas ecológicas, outros indo de bicicleta pro trabalho… eu faço a minha parte e sei que ainda posso melhorar muito… o que importa é a consciencia… o que o Alessandro quis dizer na frase dele foi que ambos animais, o cachorro e o boi tinham vida… tudo bem que as mortes são diferentes na teoria (ah, o dia que o mundo tiver seus produtos aliemnticios rastreados e leis quanto a morte de animais e origem de vegetais será tão bom)

    Existem muitas torturas que envolvem abatedouro desde o transporte de animais, até as condições que são criados mas isso não adianta se a pessoa não tiver consiência… eu comi carne 24 anos da minha vida e hoje nao como mais… para mim foi uma evolução… mas vou a churrascarias com amigos, se preciso for sirvo carne na minha casa. Não fico levantando a bandeira pq não quero ser uma ECO CHATA… aff ainda tem esse termo que taxam as pessoas sérias. Eu digo quando me perguntam e tenho liberdade para fazê-lo.

    Crueldade é fora de compreensão… tanto pra cachorro, gato, papagaio, vaca, galinha etc. Não acredito que as pessoas que comam carne o fazem pelo prazer de estarem comendo um bicho morto ou que sofre ao morrer… comem por prazer…

    Continuo a minha vida na utopia de um mundo melhor, quem sabe vegetariano, sem agreções e que todos possam discurtir com educação asusntos sérios e não como alguns aki fizeram: com ironia e descaso. Eu detesto quando criticam os pontos de vistas diferentes… afinal a evolução vem das diferenças… e deoxes só atrasam o ser humano…

    Gosto de respeitar os diversos pontos de vista e amo a discussão saudável…

    desculpme os erros de portugues, escrevi com pressa…

    abraços a todos

  24. 24 Tadeu Lima 03/07/2009 às 10:42 PM

    Diga sim ao Pl. 4548/98
    Lutar contra um esporte onde se mantém os animais vivos e bem tratados, sugiro que o Senhor Visite ong`s alguns abrigos movidos a Dólar e a Real público veja a realidade dos CCZ bem diferente desse mundo de fantasias que vocês criam e querem impor, quanto à crueldade acho que há um grande equivoco, os que criam animais para manter alguma cultura trata muito bem deles com dinheiro próprio e paga todos seus impostos quando os vende para abastecer os mercados, enquanto os eco chatos estão brigando por dinheiro e esquecendo que quem tem fome não pode esperar, é verdade que não podemos generalizar tem alguns voluntários servindo de inocentes úteis nas mãos desses Senhores que querem, através de organizações não governamentais e a mídia golpista destruir o que conseguimos com tanta luta que é a nossa liberdade, vejamos quem está na contra mão quem está no verdadeiro retrocesso quem luta por liberdade? Ou quem quer proibição? Mesmo que para conseguir mintam e distorça a verdade dos fatos por isso vejam esse vídeo para ter apenas uma idéia do que acontece nos bastidores da hipocrisia, quando queremos regular a vida dos outros e esquecemos da nossa, aprovem o PL. 4548/98, pois é a única luz, que pode brilhar nessa treva.

    ISSO NÃO É PROBLEMA PARA LEI DE MEIO AMBIENTE
    É UM CASO DE POLICIA,

  25. 25 Isabella L. 04/07/2009 às 8:15 PM

    <<<<<<<<<>>>>>>>>>>>>

    Que raio de mente intercapta é essa que separa policia de leis? Oras, a policia só pode fazer aqui que a lei diz. Se a lei não diz contrário é permitido, portanto a policia nada pode fazer para impedir de dois psicopatas em espancar este cachorro. Foi a segunda maior besteira escrita aqui. A primeira é que comer carne é sobrevivencia. LOL realmente, os vegans espalhados pelos mundo deve comer carne as escondidas ou se encher de polivitaminico, incluso eu e a maior parte da Índia. Fora, churrasco, eu realmente não sei o que churrasco colabora para sobrevivencia. Afff, não tem nem vergonha de dar essas desculpas, Afinal, quando fala que é caso de sobrevivencia está dizendo que matar animais para qualquer motivo é errado, menos sobrevivencia, como se fosse um Estado de necessidade.

    Se esse mocinho, não se deu o trabalho de ler essa lei PL 4548/98, essa lei exclui os animais domestico da única norma que os protege, que faz a policia se acionar quando um cachorro vem a ser agredido. E aí meu caro, acéfalo, a policia NADA VAI PODER FAZER QUANDO ESSA LEI FOR PROMULGADA!

    Ainda por cima, o mocinho acima caí no erro de não adentrar no campo da ética e sim da propriedade que é justamente o discutido aqui. A ética, o que ele mesmo, ao final, quando diz que “é caso de policia”, acaba por contrariar tudo que falou antes. Ou será, que ele também defende que não pode mau-tratar carro ou um lapis?

    Ainda, o mocinho a “lá liberalista”, vem dizer que isso agride nossa liberdade. Aaaaaahahahaha. Curioso, mas não é a liberdade daqueles rapazes em agredir o cachorro, porque então vc diz que é um caso de policia? CONVENIÊNCIA, NEH!!!!! Apenas a história refuta esse argumento tão egoísta e burro. Afinal, com a abolição dos escravos, foi alegado o mesmo argumento bizzaro como: Blabláblá libertar escravos é limitar nossa liberdade, temos direitos de ter propriedade e lálá esses povos abolicionistas chatos e lálálá temos que achar a luz…

    Espero que essa moda não pegue, e venha algum pedófilo dizer que é a sua liberdade fazer o que faz. Até mesmo porque essa conduta no oriente é bem comum.

    Me poupe! Obvio, que seremos limitados, tão como se limita o pedófilo. A discussão não é essa, essa é a conseqüência normal de qualquer Direito conquistado por alguem. A discussão é, deve ou não matar animais??? Se não deve então quem mata esta abusando de sua liberdade, e deve ser limitado. Essa discussão foi a mesma, com os direitos conquistados dos negros, dos escravos, dos índios, das mulheres.

    Maus-tratos a cachorro é um caso de policia, como esse elemento disse, mas curiosamente o farra do boi – NÂO! Esse é mais um dos elementos que acha que leis é arbitrio de uma “criança”, sem principio algum, onde a “criança” – escolhe o que ser crime como bem entender, como é crime torturar um branco, mas negro não, ou é crime bater em homem, mulher naum.

    Ou você acha um “non sense” falar: “Que terrível fizeram com o cachorro, disse, revoltado,enquanto cortava um bife”.

    Se vc gosta tanto de liberdade, não pontuar textos corretamente, também é um problema da liberdade, nesse caso, não a de ir ou vir, ou fazer e não fazer, mas a de se expressar.

    Byebye

  26. 26 Tadeu Lima 05/07/2009 às 10:40 PM

    Senhora esse artigo 32 da lei do meio ambiente é o maior crime já existente contra nossos animais domésticos, não tente confundir as pessoas falando o que não sabe, os animais domésticos continuarão protegidos, caso a lei 9.605/98 sofra a alteração imediatamente a Lei nº. 3.688 passa a valer que diz;
    Art. 64. Tratar animal com crueldade ou submetê-lo a trabalho excessivo:
    Pena – prisão simples, de dez dias a um mês, ou multa.
    § 1º Na mesma pena incorre aquele que, embora para fins didáticos ou científicos, realiza em lugar público ou exposto ao publico, experiência dolorosa ou cruel em animal vivo.
    § 2º Aplica-se a pena com aumento de metade, se o animal é submetido a trabalho excessivo ou tratado com crueldade, em exibição ou espetáculo público
    Pos esse artigo 32 da lei 9605/98 alem de não proteger nem um animal ainda deixa espaço para que os intolerantes abusem do poder que lhe é delegado, diga sim ao Pl. 4548/98, os animais devem sim ser protegidos mais cada espécie tem seu próprio comportamento sua natureza e deve ser respeitada, pior que o esporte, faz os centros de zoonozes que matam milhares de cães e gatos sadios por falta de espaço e ração para alimentalos, existe a vida e a morte, se os animais pudessem escolher entre praticar um esporte mesmo estes que algumas pessoas têm um ponto de vista diferente ou ser abatido qual seria a escolha? Contam que um elemento bêbado roubou e agrediu uma mulher, a policia o prendeu numa cidade pequena, ele foi levado aos empurrões apanhando muito já com os olhos roxos a cabeça sangrando um braço quebrado, quando uma senhora se compadeceu e disse ao policial maltratar dessa forma é melhor matar, de imediato o bêbado reagiu e disse não senhora, a senhora é louca? Do jeito que está ta bom de mais.
    Obrigada Sr.ª Isabela, sinceramente não esperava tantos elogios, parabéns nem um erro de pontuação, quem sabe seu próximo passo não seja respeitar os direitos dos outros, e ser mais sociável, felicidades.

  27. 27 Bruno 06/07/2009 às 4:14 PM

    Estou com preguiça de escrever, mas depois de ler todos os comentários resolvi dar uma palavrinha.

    Este post já chegou a uma conclusão: onívoros não são incoerentes em protestar contra o maltrato dos animais, seja do gado, seja do cão.

    Por que!?

    Por que há níveis bem distintos nesssa história toda. Ou seja, vegetarianos e veganos continuam sendo ativos na exploração animal mesmo sem alimentar-se deles. Mas na nossa sociedade regida pela lei da oferta e da procura, os “vegs” contribuem sim para que menos animais sejam abatidos na industria da carne. Imagine se todos os Vegs do mundo resolvessem voltar a comer carne ao mesmo tempo!? não faria impacto no mercado?

    Em fim, TODOS exploramos dos animais! Mas é muito importante que cada um tome atitudes ao máximo de suas capacidades e possibilidades para diminuir essa incoerência, que não é onívora nem vegetariana, é a incoerência humana!

    Como Vegetariana tive vontade de discutir sobre uma série de questões que li nos comentários, mas não quero ser bincoerente com a pergunta do autor! ;)

  28. 28 Vitória 06/07/2009 às 8:57 PM

    Agradeço ao criador do post pelo debate sugerido. Isso nos dá espaço para explicações. Provavelmente meu comentário será grande e peço a todos que o leiam.

    Sou vegetariana desde o ano passado e vegana há alguns meses. Depois dessa escolha minha própria visão mudou. Não consigo mais fazer diferenciações entre um gado de corte e os animais que tenho em minha casa. Somos todos moradores desse planeta e dividimos o mesmo espaço, isso leva à visão de respeito para com o próximo, seja ele humano ou não. A questão apontada pelo veganismo é o especismo, e para entendê-lo não é difícil. É só pensar em outros “ismos” bastante conhecidos por nós: o racismo (a superioridade de uma raça a outra), o sexismo (a superioridade entre os sexos) e por aí vai. O especismo nada mais é que a dita superioridade de uma espécie em relação à outra e o direito que essa espécie dominante tem em subjulgar as demais.

    Ao nascer somos ensinados pela moral, pela religião, pela sociedade e pelas instituições que a vida de um animal possui menos valor que as nossas. Em gênesis diz claramente que Deus colocou os animais e tudo o que há na terra para o nosso proveito. É contra isso que o veganismo ataca.

    Sobre a questão de se um onívoro pode ficar revoltado com a morte cruel de um cão, vou propor-lhe o seguinte questionamento: Eu estava conversando com uma amiga onívora e ela dizia que odiava as dondocas que vestiam casacos de pele. Segundo os argumentos dela, ela dizia que “para se proteger do frio há inúmeras saídas como moletom, tecidos sintéticos, etc e etc”, e eu rebati dizendo que para nos alimentarmos tb há inúmeras escolhas que se dá para fazer sem o uso da carne. Diante do que temos ao nosso alcance há sim inúmeras saídas que fazem o consumo da carne se tornar inútil. Para mim ela não tinha culhão para ficar revoltada com as “dondocas dos casacos de pele”, visto que matava inutilmente do mesmo jeito. Se o cão morreu inutilmente já sabemos que sim, porém animais destinados à alimentação são mortos todos os dias e ninguém diz nada. Se o ser humano fosse completamente carnívoro como um leão, mas não é. Podemos sobreviver sem o consumo da carne tranquilamente. Se salvaremos o mundo? Se um dia a indústria da carne vai deixar de existir? Eu não sei, mas sei que com a minha escolha muitos animais são poupados.

    Diante de todos os motivos e explicações que eu apontei, visando que para os veganos em geral não existe diferença entre os animais e os seres humanos, nos soa hipócrita um onívoro não colocar a mão na própria consciência. Contudo não são todas as pessoas que sabem das nossas diretrizes. Entender que o especismo é errado hj em dia é tão difícil quanto era entender que a escravidão negreira era injusta. Infelizmente nossa cultura atual e o nosso contexto não nos favorece.

    Não estou aqui para fazer julgamentos e condenar, mas é assim que nossas mentes funcionam. Agora vai depender da consciência de cada um.

    Abraços e obrigada pela discussão.

  29. 30 Debora 06/07/2009 às 9:47 PM

    Acredito que meus colegas vegetarianos já responderam a pergunta, mas irei complementar: muitos não sabem, não conhecem o que se é feito para abater um boi, uma vaca, uma galinha ou um porco para se ter ele bonitinho, cortado e gostoso no seu prato. Eles também foram torturados, maltratados, sem sequer reagir, sem sequer poderem ter um apelo à vida, e isto desde o seu nascimento – tudo isso também para o prazer humano, mas em vez do prazer sádico de se matar um cachorro a pauladas, usamos estes animais para o prazer do paladar.
    É claro que existe diferença entre as duas mortes, nisto não há dúvida, mas nos dois casos, do cachorro e do boi/galinha/porco, eles sofreram na mão de seres humanos. E a maioria dos vegetarianos são assim por causa dos animais, então nos perguntamos: eles sofreram do mesmo jeito, são torturados do mesmo jeito apenas para o prazer humano.
    Prazeres diferentes, OBVIAMENTE, mas nos dois casos são seres inocentes.
    Como minha colega Victória colocou, para nós, vegetarianos, não existe uma diferenciação entre nenhum animal do planeta. Um boi merece a vida tanto quanto um cachorro de estimação. Os dois sofreram. Para mim, é isto que está em questão.
    Não sou eco-chata e nem quero impor minha opinião a ninguém, nunca fiz isso e não vou fazer (tanto que na minha família e rodas de amigos só existem onívoros) mas achei importante colocar isso aqui.
    Abraços.

  30. 31 Guilherme Kneipp 07/07/2009 às 7:49 AM

    -
    Sinceramente, eu começo a acreditar que nem é questão de consciência mais. Essas discussões são pautadas em: INTELIGÊNCIA X BURRICE.

    Os vegetarianos explicam, re-explicam, re-re-explicam, re-re-re-explicam. Escancaram os erros de se comer carne, mostram números, os danos… e aí?

    E aí que não adianta nada. Os onívoros simplesmente não querem aceitar o fato de estarem errados. PURA TEIMOSIA. Traço típico na personalidade humana.

    Será que é tão difícil aceitar que não se precisa mais de carne? Que consumindo a mesma, vc contribui diretamente pra uma série de problemas que vc mesmo sofrerá no futuro?

    É tão difícil assim? Pq, sinceramente, se for difícil entender algo tão simples, então o problema passa a ser mental.

    E sim! SIIIIIIIMMMMM!!!!! É uma tremenda hipocrisia criticar o ato dos garotos e comer carne!!

    É RIDÍCULO!!! É MESQUINHO!!!

    Ficar argumentando sobre os bons tratos nos abatedouros, sobre injeções letais que não causam dor…

    pelamor!! Onde vcs estão com a cabeça? Não tá tirando a vida do animal? FODA-SE A DOR!
    E como é que vcs sabem que eles não sentem dor?

    Se um abatedouro(essa palavra por si só já é repugnante)organizado, dentro da lei, mata milhares de animais por dia, como podem saber que essas tais injeções funcionaram perfeitamente em todos esses organismos? Já foi feita alguma pesquisa mostrando que 100% foi com êxito?

    E tooooooodoooosss os outros problemas ambientais?

    Pô… procurem se informar, pq discutir com pessoas que não conhecem o problema a fundo é triste. Fica uma discussão injusta.

    Vegan é um amadurecimento. Não é chatice, é evolução.

    EVOLUÇÃO.

    Tanta gente genial já passou por esse planeta e tentou mostrar isso.

    Einstein, Darwin, Gandhi, Voltaire, Pitágoras, Jean-Jacques Rousseau, Tolstoi, Kafka, Milan Kundera, Schopenhauer, Thomas Edison… etc.. etc.. MUITAS ETCETERAS!

    Se não querem dar moral pra mim, blz… quem sou eu pra dizer qualquer coisa, não é mesmo?

    Então tentem questionar o pq dessas pessoas terem defendido com tanto afinco a questão do uso da carne animal como alimento humano.

    Mas cuidado, vcs poderão se surpreender e se tornar pessoas melhores. Mas pra que, não é mesmo?

    Pra que evoluir? Já somos perfeitos!

    aff!

  31. 32 Guilherme Kneipp 07/07/2009 às 8:17 AM

    em tempo:

    Não tô preocupado com rótulos, tipo “vegan”, “vegetariano”, “onívoros”, “ovolactovegetariano”…

    Eu mudo por mim mesmo. É uma coisa minha, de consciência estritamente minha. Não tô levantando nenhuma bandeira, nada, a não ser a bandeira do despertar de consciência.

    Tô tentando mostrar que se a gente tentar melhorar, a gente consegue. E pra mudarmos significantemente o meio em que a gente vive, temos que começar por nós mesmos. Não há outro caminho senão esse.

    Parar de consumir produtos de origem animal é uma grande conquista. Um ENORME passo.

  32. 33 Guilherme Kneipp 07/07/2009 às 8:24 AM

    Como eu não sou bom com palavras, termino minhas delongas com algumas citações de pessoas que, não só eu, mas a humanidade admira e sempre irá admirar.

    Reflitam, se possível. Abraços a todos.

    “A não-violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens”.
    Thomas Edison

    “Naquela ocasião a pesca de cada um daqueles peixes afigurou-se-me, como ao meu mestre Tryon, uma espécie de assassinato sem provocação, uma vez que nenhum daqueles animais tinha cometido ou poderia cometer qualquer ofensa contra nós, susceptível de justificar semelhante carnificina.”
    Benjamin Franklin

    “Mas há aqueles que matam: matam por desporto, por divertimento, matam para obter lucro – por exemplo, a indústria da carne. São os mesmos que destroem a Terra, espalham gases venenosos, poluem o ar, as águas, e poluem-se uns aos outros. É o que estamos a fazer á Terra e a nós próprios. Viver sem causar sofrimento ou morte a outros significa não matar um ser humano nem qualquer animal, por desporto ou para sustento.”
    Jiddu Krishnamurti

    “O comer carne é a sobrevivência da maior brutalidade; a mudança para o vegetarianismo é a primeira conseqüência natural da iluminação”.
    Leon Tolstoi

    ” Um homem de carácter bondoso não irá facilmente provar um prato, no qual haja crueldade misturada. É verdade, ele não infligiu a tortura, os seus sentimentos não o teriam permitido; mas foi possivelmente infligida por sua causa, ou senão, ele deveria ao menos demonstrar a sua desaprovação da cruel arte, abstendo-se estritamente das carnes que tivesse infectado.”
    Thomas Young

    ” Pode demorar um bocado, mas provavelmente virá um dia em que vamos olhar para trás e dizer: Meu Deus, acreditas que no século XX e no principio do século XXI, as pessoas ainda comiam animais?”
    Mary Tyler Moore

    “Geralmente as pessoas usam como desculpa para continuar comendo carne, o fato de que humanos sempre comeram carne. De acordo com essa lógica, não deveríamos tentar impedir pessoas de assassinarem outras, já que esse comportamento também acontece desde as eras mais longínquas.”
    Isaac Bashevis Singer

    ” Aqueles que afirmam preocupar-se com o bem-estar dos seres humanos e com a preservação do ambiente deveriam tomar-se vegetarianos por essa mesma razão. Assim, contribuiriam para o aumento da quantidade de cereal disponível para alimentar as pessoas necessitadas, para a redução da poluição, para a poupança de água e energia e deixariam de contribuir para a desflorestação. Quando os não vegetarianos dizem que “os problemas humanos vêm em primeiro lugar”, não posso deixar de me interrogar sobre o que estarão eles exatamente a fazer pelos seres humanos que os obrigue a prosseguir a exploração supérflua e cruel dos animais de criação.”
    Peter Singer

    “Se os matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos. Nós nos sentimos melhores com nós mesmos e melhores com os animais, sabendo que não estamos contribuindo para o sofrimento deles”.
    Paul e Linda McCartney

    “Não comer carne significa muito mais para mim que uma simples defesa do meu organismo; é um gesto simbólico da minha vontade de viver em harmonia com a natureza. O homem precisa de um novo tipo de relação com a natureza, uma relação que seja de integração em vez de domínio, uma relação de pertencer a ela em vez de possuí-la. Não comer carne simboliza respeito à vida universal”.
    Pierre Weil

    “Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influenciará o temperamento dos homens de uma tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade”.
    Albert Einstein

    “Esse direito – o de matar um veado ou uma vaca – nos parece natural porque nós estamos no alto da hierarquia. Mas bastaria que um terceiro entrasse no jogo, por exemplo, um visitante de outro planeta a quem Deus tivesse dito: Tu reinarás sobre as criaturas de todas as outras estrelas, para que toda a evidência do Gênese fosse posta em dúvida. O homem atrelado à carroça de um marciano – eventualmente grelhado no espeto por um visitante da Via-Láctea – talvez se lembrasse da costeleta de vitela que tinha o hábito de cortar em seu prato. Pediria (tarde demais), desculpas à vaca.”
    Milan Kundera

    “Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seus semelhantes”.
    Albert Schweitzer

    “É certamente preferível produzir vegetais, e penso, por isso, que o vegetarianismo é um louvável abandono de um habito bárbaro instituído. Que podemos subsistir com alimentos vegetais e fazer o nosso trabalho até com vantagens não é uma teoria, mas sim um fato bem demonstrado. Muitas raças vivem quase exclusivamente á base de vegetais e são superiores psicologicamente e em força. (…) Tendo em conta estes fatos, todos os esforços devem ser feitos para parar o abate cruel e desnecessários de animais, que deve ser destrutivo para os nossos princípios morais.”
    Nikola Tesla

    “Eu não tenho dúvidas de que é parte do destino da raça humana, na sua evolução gradual, parar de comer animais, tal como as tribos selvagens deixaram de se comer umas ás outras quando entraram em contacto com os mais civilizados.”.
    Henry David Thoreau

    “Por tudo o que é sagrado em nossas esperanças pela humanidade, conclamo aqueles que desejam o bem-estar da humanidade e amam a verdade a examinarem, sem preconceito, os ensinamentos do vegetarianismo.”
    Percy Bysshe Shelley

    ” Mas no entanto (consegues acreditar?) eu tenho visto o próprio homem que se gaba da sua ternura, a devorar de uma só vez a carne de seis animais diferentes atirados para uma fricassé. Estranha contradição de conduta! Têm piedade, e comem os objectos da sua compaixão!”.
    Oliver Goldsmith

    ” Em relação à dieta animal, pode ser considerado, que despojar os animais das suas vidas, de forma a transformá-los em comida, contraria imensamente os princípios da benevolência e compaixão. Isto mostra-se na frequente insensibilidade e crueldade encontrada entre aquelas pessoas, cujas ocupações as engajam em destruir a vida animal, assim como no desconforto que os outros sentem em contemplar o massacre de animais.”.
    David Hartley

    ” Não consigo encontrar nenhuma grande diferença entre a alimentação com carne humana e a alimentação com a carne de [outro] animal, exceto o costume e o hábito.”.
    George Cheyne

    “Desde que deixei de comer carne, reparei que o meu estômago funciona melhor, que as minhas ideias são melhores, e que corro em vez de andar. Só ando para descansar. Corro muito porque me sinto forte. Tenho músculos que me obedecem. Tenho um cérebro que me obedece. Danço com mais leveza e tenho mais apetite”.
    Vaslav Nijinski

    “Sim, sou vegetariano. Acho o pensamento de meter fragmentos de corpos pela garganta abaixo muito repugnante, e espanta-me que muita gente faça isso todos os dias”.
    J. M. Coetzee

    “Não há nada que desperte mais a nossa repugnância que o canibalismo, no entanto causamos a mesma impressão nos budistas e nos vegetarianos, porque nos alimentamos de bebês, apesar de não serem os nossos”.
    Robert Louis Stevenson

    “Se o homem aspira sinceramente a viver uma vida real, sua primeira decisão deve ser abster-se de comer carne e não matar nenhum animal para comer”.
    Tolstoi

    “Deveríamos ser capazes de recusar-nos a viver se o preço da vida é a tortura de seres sensíveis. Sinto que o progresso espiritual requer, em uma determinada etapa, que paremos de matar nossos companheiros, os animais, para a satisfação de nossos desejos corpóreos.”
    Mahatma Gandhi

    “Enquanto o homem continuar a ser o destruidor dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor.”
    Pitágoras

    “Quando um humano mata um animal para comer, negligecia a sua própria fome por justiça. O homem reza por misericórdia, mas está relutante em estendê-la aos outros. Por que o homem espera misericórdia de Deus? É injusto esperar uma coisa que não se está disposto a dar.”
    Isaac Bashevis Singer

    ” Se eles tivessem [linguagem humana], seriamos capazes de os matar e comer? Deveríamos cometer estes fratricídios? Que bárbaro abateria e assaria uma ovelha, se essa ovelha invocasse, num pedido afetuoso, que não fosse assassino e canibal ao mesmo tempo?”
    Voltaire

    Então só me resta uma pergunta:

    Será que estão todos errados?

    =|

  33. 34 Nelson 07/07/2009 às 9:55 AM

    Aleluia! Aleluia! \o/

  34. 35 Isabella L. 07/07/2009 às 11:32 AM

    Tadeu, nem se compare uma Lei Federal como é a Lei 9,605/98 com esse decreto lei de 1941, onde a lei tem artigos inconstitucionais, penas ridículas, e nem sequer condiz mais com a nossa realidade.

    Esse Decreto Lei nº. 3.688, art. 64 foi revogado pela Lei Federal 9,605/98 art. 32, e as penas contra o maus-tratos a animais passaram a ser crime ambientais e não mais contravenção penal.

    Seu argumento foi torpe e passou do limite do aceitável. o Art. 32 da Lei 9;605/98 veio justamente porque a lei 3.688 de 1941 era ineficaz.

    Dizer que o art. 32 da Lei 9,605/98 não protege nenhum animal foi a terceira maior mentira aqui desses posts. Primeiramente, a farra do boi foi justamente proibida por essa lei. E olha que teve uma longa discussão, esse artigo é mais forte que a norma CONSTITUCIONAL que assegura o direito a cultura, um Direito Fundamental dos humanos. E o senhor ainda vem falar que não protege nenhum animal????

    Sobre as crueldades dos centros de zoonoze, vc quer justificar um crime com outro???? Vc deveria saber que o artigo 32 da Lei 9605/98 andou fazendo com esses controles, Hj somente os que estão a beira da morte ou sofrendo demais que são mortos.

    Zoonoze que tortura animal e mata animais quando o animal se encontra bem de saúde, ou pode voltar a ter boa saúde é CRIME por essa lei que vc diz que não presta pra nada e quer revogar por motivos pessoais e comerciais.

    Agora, torturar animal porem como esporte virou ponto de “vista diferente” apenas????
    Que besteira, me impressiono com a capacidade de vocês em mudarem expressões para “abafar” algo inaceitável por qualquer pessoa. Aí torturar animais quando circula dinheiro na história, ou para um prazer de meia dúzia de ricos que tem como sonho de consumo imitar Rambo, Deus ou que for, aí não é mais algo anti ético e sim o “ponto de vista”.

    E ainda, vem falar que se o cachorro pudesse escolher, ele faria esse esporte também?????
    brincadeira, só pode.

    Por fim, desde quando dizer que é uma hipocrisia sentir peninha do cachorrinho e que se dane a vakinha é ser menos sociavél?

    se tem alguem aqui com problemas de sociabilidade ou psíquica, não sou eu. Até mesmo porque quem se encontra na incapacidade de argumentar e justificar seus princípios, ou melhor, essa contradição de princípios onde se acha imoral torturar o cachorrinho mas bonitinho matar o boizinho, não sou eu. Essa incapacidade são de vocês!

  35. 36 Tadeu Lima 07/07/2009 às 1:31 PM

    “Meu Deus quanta intolerância dessas pessoas ignorantes, que acham que o PL.4548/98 vai liberar maus tratos, acorda Brasil isso deve ser coisas de ong`s financiada por americanos, para oprimir os brasileiros digam sim ao PL. 4548/98 é a única luz nessa treva que estamos vivendo, com pessoas que não tiveram oportunidade de estudar querendo discutir lei”. (M.S.Promotor do meio ambiente)

  36. 37 Vitória 07/07/2009 às 2:29 PM

    Já é mais do que provado que uma dieta sem carne e derivados é possível, portanto quem continua está matando inutilmente, tão inútil e injusta quanto foi a morte do cão é a morte do boi de cada dia.

    Quem acredita que a carne é mais que essencial, cuidado, vcs estão sendo enganados!

  37. 38 Joana Patricia 07/07/2009 às 11:12 PM

    Pode ser que alguns até achem exagero a estupefação perante ao crime que cometeram contra este cão, mas podem ter certeza que esta é a fera humana que pode vir à encontrar com um idoso, uma criança, um mendigo, uma prostituta, um homosexual ou mesmo um índio e no alto de sua supremacia ter o direito de sair por aí atacando quem ou o que bem entender…Áté quando conviveremos om tanta bestialidade?Seremos obrigados à conviver com seres tão demoníacos?Eu exijo providências da sociedade protetora dos animais e das autoridades competentes, pois estamos diante de pessoas com índole de assassinos…cheios de frieza e que se divertem distribuindo ódio…
    E nem me venham por pais dando depoimento que seus filhos são bons meninos…meninos já não são faz tempo…são marmanjos e de bons só se for com a família….coisa que eu duvido.Como cidadã exijo que o ocorrido não passe em brancas nuvens…senão será uma pouca vergonha termos de engolir mais esse tipo de violência…entre tantas outras.

  38. 39 Luiza 09/07/2009 às 1:38 PM

    O que estou achando um absurdo é a falta de educação aqui demonstrada por muitas pessoas que aqui passaram comentando. Cada um deve respeitar a opinião do próximo, sendo esta considerada evolúida ou não. Por favor, o obejtivo deste post não foi levantar a evolução da raça humana e sim sobre o ocorrido no RJ com o cachorro. Será que vcs acham um absurdo maltratarem um cachorro e não estão sendo incoerentes ao maltratarem uns aos outros. Gente, aniamis, seres humanos, todos tem vidas e merecem ser respeitadas. Cada um sabe o que faz para isso ocorrer. PAZ… para o cachorro, para o tópico… inteligência na minha opinião é aceitar diferenças, ponderar e saber conversar.

  39. 40 kasteck 10/07/2009 às 12:38 AM

    Bem, Vou comentar apenas para rebater alguns pontos citados pelos vegans no texto.

    Inicialmente, respeito aqueles que optaram por serem vegan, vegetarianos, ou onivoros. Porém, respeito aqueles que dizem ter feito a escolha por questões de gosto pessoal, e não aqueles que se dizem salvadores do mundo.

    “A questão apontada pelo veganismo é o especismo, e para entendê-lo não é difícil. É só pensar em outros “ismos” bastante conhecidos por nós: o racismo (a superioridade de uma raça a outra), o sexismo (a superioridade entre os sexos) e por aí vai. O especismo nada mais é que a dita superioridade de uma espécie em relação à outra e o direito que essa espécie dominante tem em subjulgar as demais.”

    Estranho. Então as plantas não são englobadas em especies. O vegam é um ser que escolheu apenas especies vegetais para explorar. Se Os vegans me dizem que a vida de uma vaca vale tanto quanto a de um humano. Porque eles não pensam assim em relação aos pés de alface que consomem? Por não ter sistema nervoso as plantas tem menos direitos que os animais?

  40. 41 Tadeu Lima 10/07/2009 às 7:55 PM

    Citando Frei Beto quando este afirma: “Todo ser humano articula a vida entre duas esferas básicas: a da necessidade e a da liberdade. A primeira está diretamente ligada à satisfação das nossas exigências mais elementares, tais como: comer e beber; a segunda ultrapassa as nossas necessidades animais e abarca aquelas especificamente humanas – a investigação científica, o aprimoramento técnico, a festa, a fantasia, a utopia, o lazer, a criação científica, a vida espiritual”, constata-se que a necessidade do sonho, da fantasia, do lazer, da utopia é tão necessária ao ser humano quanto um prato de comida. Não existe comparação entre o mau trato exercido por aqueles que no limite extremo matam os animais para satisfazerem à necessidade de comer, às vezes, utilizando requintes de violência, com aqueles que cuidam dos animais até mais do que cuidam deles mesmos, no exercício do sonho de vencerem naquelas atividades desenvolvidas por eles, quando na maioria das vezes a sociedade em que vivem só lhe traz derrotas.
    Entendemos e respeitamos aqueles que por questões éticas praticam o veganismo, mas não podemos concordar com seu equívoco e desconhecimento da evolução da nossa espécie que nos situa hoje no mundo como onívoros, muito menos podemos concordar com aqueles outros que num ato de hipocrisia e falsa moral apóiam essas leis criadas pela pressão desses segmentos organizados da sociedade que praticam um fundamentalismo pseudo-humanitário, que parece fazê-los sentirem-se superiores aos outros mortais, mas que continuam comendo carne de toda espécie. Que todos sejam coerentes, pratiquem o veganismo – não comam nenhum tipo de carne, mel, leite ou ovos, que comam apenas frutas, legumes e grãos. As leis são feitas pelos homens e para os homens, e devem procurar atender a uma realidade da sua sociedade e não para atender a determinados segmentos que almejando impor suas convicções procuram desqualificar aqueles que pensam de maneira diferente.

  41. 42 Antonio Farias Gouveia 26/09/2009 às 6:34 PM

    Diga sim ao PL4548/98.
    O nosso povo gosta de vaquejada, farra de boi, briga de galo… e de outros costumes e tradições que é a cara do nosso povo.
    Olhem bem senhores deputados para nosso povo que trabalha para construir esse país e não tem o direito de viver seus costumes. Isso não é democracia!
    Nós estamos no século XXI.

    Todos vocês que estão em Brasilia, foram eleitos com o voto dessas pessoas que gostam de briga de galo, vaquejada, farra do boi e outros costumes de toda região do Brasil.

    Senhores senadores, olhem para mais de 60 milhões de votos do nosso povo.
    Senhores deputados, olhem para mais de 60 milhões de votos do nosso povo.
    O futuro presidente, olhe para mais de 60 milhões de votos do nosso povo.

    Um abraço para todo o povo que gosta de seus costumes e mantém suas tradições!
    Principalmente ao meu amigo Babassa de Minas Gerais; ao meu amigo Zé Antonio de Natal; meu amigo Toinho de João Pessoa; meu amigo Zé Ricardo; meu amigo Alexandre e outros amigos de todo país que gostam de suas tradições.

    Antonio Farias Gouveia – Campina Grande/ Paraíba.

  42. 43 antonio farias gouveia 05/11/2009 às 12:07 AM

    Antonio Farias Gouveia disse…
    O Brasil precisa de um presidente que apoie a cultura, as tradições e os costumes, isso porque o nosso povo espera a mais de dez anos. E até agora não veio este apoio.

    Diga sim ao pl4548/98!

    São mais de 80 milhões de pessoas que gostam de suas tradições e seus costumes. Isso é muito bom para o nosso país.
    O que está faltando é uma liderança para nos unirmos em todo o Brasil e gritarmos: “O PL É O MELHOR PARA O NOSSO POVO”.
    Nós, brasileiros, só conseguimos alguma coisa para as pessoas, se sairmos as ruas em todo país.

    Vamos unirmos com todas as pessoas que gostam de suas tradições. Vamos levar a Brasília mais de 1 milhão de pessoas pelas ruas até o palácio do presidente Lula.
    Tenho certeza que ele vai apoiar nosso movimento. E o Pl4548/98 é o melhor para o Brasil.
    Vamos lutar e apoiar todos aqueles deputados que lutaram com toda seriedade e coragem ao aprovarem o pl4548/98, pensando na maioria das pessoas que trabalham pelo crescimento do país.

    Espero que todos senadores tenham a mesma coragem, a mesma sinceridade, e o mesmo respeito pelo nosso povo, e aprovem o pl4548/98.
    2 de Novembro de 2009 16:51

  43. 44 antonio farias gouveia 10/11/2009 às 9:15 PM

    Está na hora do governo federal criar coragem e acabar com o Ibama, isso porque ele nunca protegeu os animais, e sim, massacra os animais!

    Isso é uma vergonha para o nosso país. Nós que gostamos de viver nossas tradições,não temos o direito de conviver elas. Porém, para pagar imposto, o governo não esquece!
    Olhe presidente para o povo que te apoiou. É o povo humilde que votou na vossa excelência. Está na hora de vossa excelência apoiar o povo brasileiro.

  44. 45 antonio farias gouveia 15/11/2009 às 10:48 PM

    Tanta hipocrisia dessas pessoas que são contra as tradições e costumes. Isso é uma vergonha. O galismo tem mais de 500 anos no Brasil e no mundo. Como é que querem acabar com a historia do nosso Brasil?
    Vamos lutar para liberar todas as rinhas de galo em todo o Brasil, porque faz parte da nossa cultura. O galismo traz muito emprego para nosso povo, principalmente para aquelas pessoas carentes que vivem passando fome nos quatro cantos do país. Isso é uma vergonha. Vamos lutar a favor do nosso povo, que não pode parar. Vamos ficar com olhos abertos naqueles políticos que são contra o galismo no Brasil. Diga sim ao PL4548/98!
    Um abraço para todos os galistas e ao meu amigo Nemesio Raimundo da Silva, “o babaça” de Minas Gerais. Que faz parte da nossa historia do galismo. Você é uma lenda viva e o galismo tem muito respeito por você.
    15 de Novembro de 2009 14:13

  45. 46 Antonio farias gouveia 28/03/2010 às 12:09 AM

    Tanta hipocrisia desses políticos que faz que as leis do nosso país. Quando os senadores vão aprovar esse projeto PL 4548/98? É muito importante para nosso povo, porque esse projeto vai dar milhões de empregos e vai criar muito imposto para o governo federal e estadual. Esse projeto é a cara do nosso povo que precisa de trabalho e é muito importante para nosso país. O governo federal deveria dar incentivo aos criadores de galo de briga pra incentivar a mulecada a criar galo, porque iria tirar milhões de crianças que cheira crack em todo o país. Não iria acabar, mais iria diminuir. Assim, o governo teria um gasto reduzido com esse incentivo. Esse ano é um eleição, e era muito bom que os senadores aprovassem esse projeto porque o povo precisa desse projeto para sobreviver, principalmente as pessoas mais humildes que moram na zona rural, como também na zona urbana. São esses povos que votam em vocês, portanto olhem para eles.

  46. 47 Gisele Sil 09/07/2010 às 6:02 AM

    Realmente, é uma questão de ponto de vista.Um vegetariano vê a morte de qualquer animal, seja para vestuário ou por puro sadismo, igualmente como errado.

    Eu como vegetariana que sou, tb o faço.Tenho ligação sentimental com cães, mas nem por isto deixo de me comover com os bilhões de animais que são mortos para pararem nas nossas mesas.

    Mas, conforme o tópico central da questão, entendo sim que possa chocar ver as cenas no youtube, de um cão indefeso(e os cães são nossos amigos) e compreendo sim, a indignação das pessoas com o ocorrido(mesmo que estas sejam onívoras).

    Voce pode comer vacas, porcos, patos,galinhas e peixes e isto não lhe desperta qualquer compaixão. Mas quando se fala em cães ou gatos,a “coisa” muda de figura.Justamente devido ao laço e simpatia que estes animais despertaram em humanos.

    Acredito também que é a imagem que causa maior indignação,tendo visto que se as pessoas soubessem o que se passa dentro de um matadouro, pensariam duas vezes antes de consumir a carne de um animal.

  47. 48 livramento 31/03/2011 às 1:19 PM

    somos todos coniventes com oque acontece a nossa volta, memo assim nao podemos dizer normal alguem matar um animal indefeso e se vbangloriar por isso, imagine o acougueiro saindo gritando que mata mesmo tudo quanto e boi/vaca,
    tudo tem limite nao se matra por prazer


  1. 1 Os vegetarianos que tem dó dos bichos Trackback em 02/07/2009 às 2:58 PM
  2. 2 Mataram um cachorro à pauladas. Trackback em 02/07/2009 às 6:04 PM
  3. 3 Chutando cachorro vivo (PL 4548/98) « Dois Espressos Trackback em 03/07/2009 às 3:24 PM
  4. 4 Os vegetarianos que tem dó dos bichos « BRW Trackback em 06/07/2009 às 5:47 AM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Rave no Aquário

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 40 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: