Um sujeito sem religião é como um peixe fora do aquário…

Peixe fora do aquário
…tem todo o oceano ao seu redor e pode nadar pra onde quiser.
Lembrei-me dessa frase lendo o excelente texto do Pedro Nunes sobre as ironias da justiça, onde ele fala do ódio e repulsa que os não-teístas despertam e do desrespeito com que são tratados os que, de acordo com os crentes, “não têm Deus no coração”.
Esse desrespeito pelo não-teísmo, qualquer que seja a forma que tome, é muito claro e começa com aquela piadinha que associa ateu a à-toa, mas não pára aí. Sempre que alguém questiona seus valores morais, ou demonstra pena diante de sua descrença; sempre que dizem “um dia você vai enxergar deus” ou dão a entender que essa é apenas uma “fase de rebeldia”; sempre que sua postura religiosa é colocada em xeque, enfim, não com argumentos e tentativas de entender sua compreensão do maquinário que move esse plano de realidade, mas com demonstrações de superioridade e/ou troça: essa é uma forma de desrespeito. É você sendo tratado como o que é: um pária.”
Religião CegaJá disse em outros textos que me considero 30% ateu e 70% agnóstico, e que minha crítica em relação as religiões  assim como no caso das crianças que crescem sob os preceitos da Klu Klux Klan — se baseia na idéia de que inteligência e senso crítico só se desenvolvem quando temos acesso a diferentes perspectivas, diferentes pontos de vista. Assim sendo, pessoas que crescem tendo sua visão de mundo moldada por doutrinas e ideologias que difundem o proselitismo e o sectarismo não podem, por essa definição, ser muito inteligentes.
É bom também deixar claro que quando falo de pessoas “não muito inteligentes” estou falando de seguidores de todas as doutrinas sectaristas, não apenas daquela cujos fiéis compartilham a crença de que, em tempos ancestrais, uma mulher virgem deu a luz a um sujeito sem pai biológico, que ao completar 33 anos foi morto, ressuscitou e foi parar no céu, de onde é capaz de ver tudo o que você faz, ouvir as coisas que você murmura dentro da sua cabeça e que garante que todos que o aceitarem como seu líder e consumirem regularmente pão e vinho abençoados por um sacerdote — que precisa ter testículos — estarão livres do mal, que ficou impregnado em suas almas porque uma mulher, criada a partir de uma costela, foi convencida por uma cobra falante a comer o fruto de uma árvore mágica.
Geralmente evito discutir com esse tipo de pessoa porque meu lado agnóstico — aquele convicto da imbecilidade que é debater racionalmente a existência de um ser celestial sobrenatural — acaba falando mais alto, mas admito que a principal razão pra não questionar publicamente a crença dos outros é bem mais trivial. O motivo que me impede de questionar a fé das pessoas é o mesmo que me impede de andar pela rua chutando bengalas de senhoras idosas: se uma pessoa só é capaz de levar sua vida adiante com o auxílio de uma bengala, seria muita crueldade da minha parte ir até lá e passar uma rasteira na única coisa que a mantém de pé.
Enfim… leia o texto do Pedro Nunes e veja porque um travesti-aidético-ex-presidiário pode chegar a ter mais amigos que um ateu.
_______________
Outros textos sobre religião:

O Índice dos Livros Proibidos pela Igreja Católica.

Um esforço sincero de me educar segundo as Leis de Deus.

Que tal um círculo do inferno só para você?

About these ads

23 Responses to “Um sujeito sem religião é como um peixe fora do aquário…”


  1. 1 Lupe 16/01/2010 às 5:21 PM

    Ótimo texto! Bom saber que não estou sozinha nessa barricada anti-ignorância onde nós, ateus e agnósticos, estamos.
    :)

  2. 2 Fernando Henrique 16/01/2010 às 6:02 PM

    Nossa, ainda bem que a crenca em Deus e numa religiao eh motivo de ignorancia. Queria muito que entao voces amigos ateus e agnosticos conseguissem provar a nao-existencia de DEus. de preferencia contra-argumentando autores como platao, aristoteles, santo anselmo, santo agostinho e santo tomas de aquino. Particularmente negar as cinco vias. :) seria muito bom ver uma resposta decente. o “grande” richard dawkins quando se atreveu a fazer isso foi um completo fiasco. boa sorte.

  3. 3 Rodrigo 16/01/2010 às 6:09 PM

    Muito bom o texto…
    é mesmo bom saber que não estamos sozinhos.
    Essa ignorância dos religiosos me dá é medo. Vai eu falar que sou ateu ou agnostico (que para eles da no mesmo)..capaz de me queimarem na fogueira hahahah o_O

  4. 4 Pedro 16/01/2010 às 8:53 PM

    O Fernando Henrique, aí em cima, parece não ter percebido dois pontos importantes em relação ao que foi escrito, tanto aqui como lá no meu blog: 1) Não se pode provar a inexistência de algo. Quem afirma que algo EXISTE é que precisa oferecer o ônus da prova. e 2) A questão não entra no quesito “deus”. Tá passando APENAS pelas religiões. Ser um agnóstico significa, necessariamente, que você não discute se deus existe ou não, porque não existe como provar qualquer um dos dois argumentos. Ou seja, eu não posso provar que seu deus não existe, você não tem como provar que ele existe. Podemos discutir durante HORAS e nenhum dos dois vai ter qualquer prova ou argumento definitivo. É perda de tempo, vai fazer outra coisa.

    Quanto ao post, ficou excelente. Sabia que você iria gerar uma boa resposta. Forte abraço.

  5. 5 marivone 17/01/2010 às 10:28 AM

    Fernando Henrique…

    Queria saber porque os ateístas e agnósticos incomodam tanto os crentes… É interessante como eles se acham no direito de comentar o que quer que queiram e nós não podemos. Para eles, nós estamos errados e ponto final. No final das contas, eles ainda exigem que nós provemos isso ou aquilo. Nós não devemos provar nada assim como eles nunca o fizeram, oras. Fé, todos temos, sejá lá no que for – é apenas uma manifestação cerebral no estilinho ‘água mole em pedra dura tanto bate até que fura’.

    Richard Dawkins foi um fiasco… Fiasco são as igrejas que para explicar seja lá o que for mudam de discurso a cada mudança da sociedade. Se não o fosse, os negros e os índios ainda seriam desalmados dignos de sere escravizados – como era a crença de uma igreja de então, não era, Fernando? Agora os negros e os índios são almas perdidas que precisam ser catequizadas, não é Fernando? No futuro os homossexuais que hoje são desalmados e a escória do universo também serão as mesmas almas perdidas a serem catequizadas, não é Fernando?

    Sobre o texto…

    Uma manifestação de desrespeito já aconteceu comigo numa sala de aula da disciplina “Introdução ao Estudo do Direito”. Isso tem uns dois anos. Fiz uma intervenção num comentário de uma professora quando ela comentava a importância da religião como pólo controlador da sociedade, assim como a Justiça e o Estado repressor – governos, polícia. Não lembro mais o que ela dizia, nem o que disse. Só sei que, como ela não encontrou resposta pra mim, sei que ela comentou:

    “Você não acredita em Deus? Quero só ver quando você ficar doente”.

    Algumas pessoas riram.

    Eu apenas respondi:

    “Se sua crença se baseia no medo de ficar doente, tenho pena de você”.

    Ponto final.

    Ela me odeia até hoje e percebo que, se ela podesse, me derrubaria da escada cada vez que a gente se encontra.

    Os crentes são assim. Como não encontram respostas para defender o que acreditam, eles agridem. Durante toda a história foi assim e é assim que as guerras religiosas acontecem no oriente médio.

    Assim como já foi comentado aqui, tenho medo dos religiosos, sempre tive e sempre vou ter. Uma cabeça inundada de fé é capaz de encontrar ‘bruxas e bruxos’ em qualquer lugar, como já foi visto pela história.

    A nossa sorte é que hoje várias religiões existe e entram em conflito… Senão… Os 600 anos de inquisição ainda estariam caminhando para os mil anos…

    ;)

  6. 6 marivone 17/01/2010 às 10:31 AM

    P.S: Encontrei alguns errinhos de Português no texto pela pressa. Perdão, mas dá pra entender…

    ;)

  7. 7 Fabrício 17/01/2010 às 11:04 PM

    Eu acredito na Marivone por ter escrito isso, agora quanto aquelas estorinhas daquele manual cristão, aff, quanta imaginação!

  8. 8 Martha 18/01/2010 às 12:20 AM

    Excelente texto! Principalmente a cáustica “alusão” ao catolicismo… :-)

  9. 9 tio .faso 18/01/2010 às 3:15 AM

    A existência ou não de Deus e as discussões acaloradas (ou “explosivas” no caso dos homens-bomba) só me fazem lembrar uma coisa: a mania do ser humano impor sua visão ou verdades para os outros.

    O mundo está aí interinho para fazemos nossas escolhas e traçarmos os nossos caminhos, então porque diabos temos que pentelhar quem tem uma opinião contrária a nossa?

    Eu estudei a minha vida inteira em colégio católico e lá na sexta série, em uma aula de religião, eu “deixei de acreditar em Deus”. O motivo foi simples: desde pequeno sempre achei que uma pessoa, quando morria, podia voltar como um bicinho, uma planta ou pedra e a Freira falava que isso era impossível, “que Deus não deixava”. Foi nesse momento que me desgarrei de Deus, pois assim como o Sr. Dois Espressos tão bem ilustrou, a “educadora” estava tentando chutar minha bengala.

    Gosto de acreditar em Deus, alma, anjos e horóscopo (hehehe). Também acredito na Teoria da Evolução, na Teoria do Caos e que a maçã que Adão comeu era a Eva! #naopresto

    Gosto de ter minha visão de mundo e que ela seja respeitada. Não irei destratar ninguém por ser um cristão fervoroso, só gostaria de poder pensar como eu quero sem ser julgado por ninguém.

    Como diria o velho profeta: “a vida é curta, ocupe-se com a sua!” X)

    Um super abraço e ótimo texto!,

    Abraços,

    tio .faso

  10. 10 Camilla Freitas 18/01/2010 às 8:40 AM

    Opiniões diferentes SEMPRE vão surgir quando o assunto é Deus…

    E isso é bom! Não devemos encarar como uma coisa ruim. Já pensou se todos pensassem da mesma forma que chatisse ia ser esse nossso mundinho?

    Temos sim que questionar, duvidar, acreditar… faz parte da vida!

    bjos

    Camilla ;)

  11. 11 Marivone 18/01/2010 às 2:20 PM

    Fabrício,

    “(…),agora quanto aquelas estorinhas daquele manual cristão, aff, quanta imaginação!”.

    Essa parte não entendi. Foi pra mim?

  12. 12 J.P 21/01/2010 às 1:00 PM

    Eu pessoalmente tenho mais medo de um crente com uma biblia na mao, que o um soldado armado. porque provavelmente esse soldado foi mandado pra guerra pelo crente em nome de Deus…

    A biblia ta sempre certa porque no fundo nao diz nada. Eu tenho uma mao.Agora eu pergunto “senhora” biblia como voce diria esta expressao de uma maneira indireta? Biblia responde: è algo que tem 5 dedos…

    Fantastico pode ser uma mao ou um pé mas seja o que for tá sempre certo. rsrs

  13. 13 Gilson 22/01/2010 às 5:13 PM

    heheh, não precisamos muito para saber que a maioria dos povos são crentes ou acreditam em algo devido sua capacidade intelectual ou por suas dificuldades.

    Jamais será crente um homem que conhece a verdade e a felicidade da liberdade pela sua mais limpa e justa conciência,

    Ao homem tolo que divaga por livros culturas e conhecimentos vagos só lhe resta sonhar e agarrar em comum para que não seja excluido dos conceitos da humanidade.

    Não sou agnóstico, SOU ATEU e vivo feliz. (egoísmo a parte)

  14. 14 Luci Santos 22/01/2010 às 5:35 PM

    Boa JP, tbém temo os evangélicos, KKK

    E o texto é mesmo muito bom principalmente o final, tbém penso assim.
    valeu.

  15. 15 Jason 22/01/2010 às 10:15 PM

    Gostei muito do texo…

  16. 16 Patricia 11/02/2010 às 9:01 PM

    “fiéis compartilham a crença de que, em tempos ancestrais, uma mulher virgem deu a luz a um sujeito sem pai biológico, que ao completar 33 anos foi morto, ressuscitou e foi parar no céu, de onde é capaz de ver tudo o que você faz, ouvir as coisas que você murmura dentro da sua cabeça e que garante que todos que o aceitarem como seu líder e consumirem regularmente pão e vinho abençoados por um sacerdote — que precisa ter testículos — estarão livres do mal, que ficou impregnado em suas almas porque uma mulher, criada a partir de uma costela, foi convencida por uma cobra falante a comer o fruto de uma árvore mágica.”

    Temos de convir que, realmente, não é muito inteligente acreditar NISSO!

    E, Fernando Henrique, os agnósticos não precisam provar nada, pq eles não acreditam nem na existência e nem na inexistência de um deus-todo-poderoso-criador-do-céu-e-da-terra. Porque, simplesmente NÃO TEM COMO provar essas coisas! Você, que é tão crente, pode provar que teu deus exsite?? Não, né… pois é, que coisa.

  17. 17 ARQUEIRO VESGO 11/04/2010 às 2:31 PM

    Torço pra que ateus em geral, queimem eternamente no fogo do inferno!!!

  18. 18 dedos.info 01/11/2010 às 9:21 PM

    é no mínimo estranho como algumas pessoas, “crentes” e ateus, teimam em levar os textos dos livros sagrados das religiões ao pé da letra.
    esse fenômeno dá origem à pessoas “céticas” em relação a religião apresentando argumentos como os acima, da cobra falante, costela de eva etc. e também dá origem a fanáticos religiosos mirabolantes e muitas vezes explosivos.

    textos de livros sagrados, cosmogêneses, mitologias e até mesmo sonhos, que aparentemente não fazem sentido ou apresentam uma versão absurda da realidade, tem a sua ordem própria de interpretação, expressas externamente pela linguagem alegórica…

    se pelo menos esse fato fosse entendido por mais pessoas, de que são textos alegóricos, creio que subiria o nível das discussões e o respeito seria mais presente nas mesmas.

    mas até aí é só minha opinião, estou tentando nem colocar minha visão dessas coisas no meio do comentário.
    abraços!

  19. 19 Luiz Gustavo 19/08/2014 às 1:15 AM

    Boa noite… a imagem usada no texto me chamou muito a atenção.

    Sou escritor e estou escrevendo uma obra sobre Gestão de Pessoas e gostaria de utilizá-la como um exemplo do medo que muitos gestores enfrentam entre a LIMITADA COMODIDADE X ILIMITADAS POSSIBILIDADES DE CONHECIMENTOS…

    Quem é o autor dessa imagem e como poderei tê-la em meu livro?

    Grato e aguardo retorno.

  20. 20 ana maria 22/08/2014 às 10:34 PM

    Eu me descobri agnóstica e isso me deu tranquilidade, depois de anos sofrendo por culpas tolas. Mas gostaria de entender pq, quando se decide pensar de determinada maneira, deve-se explicar. O que acham? Não vejo motivo para lutar contra ou a favor das crenças. Penso assim e pronto! Lutar para explicar seus motivos para não crer a mim parece ser o mesmo que insistir em pregar a sua fé.Não seria mais tranquilo cada um pensar como desejar? Assim não haveria a guerra santa, que tanto mal tem trazido ao mundo todo. Alguem concorda ou discorda?


  1. 1 Um esforço de me educar segundo as Lei de Deus « Dois Espressos Trackback em 18/02/2010 às 1:28 PM
  2. 2 George Carlin: religião é besteira! « Dois Espressos Trackback em 18/02/2010 às 3:08 PM
  3. 3 Índice dos Livros Proibidos « Dois Espressos Trackback em 19/02/2010 às 9:41 AM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Rave no Aquário

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 40 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: