Archive for the 'Design' Category

Art & Copy (download)

Meu parceiro Tio .faso — com quem tenho longos debates sobre pirataria e direitos autorais — que me perdoe, mas tenho que compartilhar os links para download do fantástico documentário Art & Copy, de Doug Pray (o mesmo cara de Hype!), lançado nos “US and A” no início de 2009, já disponível na Amazon por US$13 (DVDs usados), e que, provavelmente, NUNCA será lançado aqui no Brasil.

Como o documentário está em inglês, sem legenda, não vou me dar o trabalho de traduzir o “plot summary”, retirado IMDB.

“…it reveals the work and wisdom of some of the most influential advertising creatives of our time — people who’ve profoundly impacted our culture, yet are virtually unknown outside their industry. Exploding forth from advertising’s “creative revolution” of the 1960s, these artists and writers all brought a surprisingly rebellious spirit to their work in a business more often associated with mediocrity or manipulation: George Lois, Mary Wells, Dan Wieden, Lee Clow, Hal Riney and others featured in ART & COPY were responsible for “Just Do It,” “I Love NY,” “Where’s the Beef?,” “Got Milk,” “Think Different,” and brilliant campaigns for everything from cars to presidents.”

Abaixo, o trailer…

…e links para download das 4 partes: Parte1, Parte2, Parte3 e Parte4.

Artes e Design, 1º dia (faltam 1459 dias)

Voltar às salas de aula da UFJF para mais 3 ou 4 anos de estudo deveria ser muito empolgante… mas, infelizmente, não é. Já conheço os jogos de poder, as fogueiras de vaidades do corpo docente e a inércia intelectual de uma enorme massa de acadêmicos que buscam apenas conseguir um diploma universitário com o menor esforço possível.

Depois de 2 graduações, de participar da política estudantil em diretórios acadêmicos e dos anos como bolsista de pesquisa, monitoria e extensão, a única coisa que me surpreenderia na aula de amanhã seria ver um professor entrar em sala, às 8h da manhã, dizendo a verdade aos calouros.

Malvados

Curiosas semelhanças: Pitilés e Corrupios

Sabe aquela prática comum em lojas virtuais que vendem camisetas, de pegar uma idéia no Think Geekfazer uma cópia igualzinha? Ou aquela outra de estampar nas camisetas logotipos de empresas de tecnologia (protegidos por copyright, diga-se de passagem)?

Então… vejam só que interessante.

Captura de tela 2009-10-14 às 00.40.42 [14-10]Semana passada escrevi um texto sobre uma empresa que tinha acabado de descobrir: a Pitilé – Trabalhos Manuais, criada pelo casal Bruna Richard e o Fabiano Abreu, que vende cadernos “100% feitos a mão” (guarde essa informação).

Passeando pelo blog e pela loja virtual da Pitilé, deparei-me com algumas informações e imagens curiosas.

macPrimeiro, cadernos com capas que parecem ter sido impressas em offset (processo automatizado, não manual… que, se for confirmado, contradiz a afirmação de “100% feito a mão” impressa na última página do caderno) com símbolos protegidos por copyright, como o da Apple e de produtos da Adobe, como o Photoshop, Ilustrator, Dreamweaver e outros.

Depois, uma impressionante semelhança com produtos da Corrupiola, que (creio eu) pode começar a ser entendida nesse trecho do postEmbora pareça igual tem muito de diferente”, escrito por Fabiano Abreu, no blog Pitilé [grifo meu]:

“(…) acabamos comprando outros da Papel Craft, Molecos e também Corrupios, da Corrupiola. Pensamos então em criar nossos próprios cadernos e iniciamos nossas experiências e acabamos chegando ao  nosso processo que é o que difere os nossos cadernos dos demais. Isso é o legal dos trabalhos manuais, cada um desenvolve seu processo e por mais que o resultado final pareça o mesmo (um caderninho costurado à mão, sapatinhos de crianças, cachecóis, etc.) sempre existe um processo e descobertas diferentes que conferem um caráter peculiar ao trabalho de cada um.

Ok. Então Bruna e Fabiano foram clientes da Corrupiola antes de iniciarem suas “experiências” no universo dos cadernos “feitos a mão”? É isso?

Vai ver é por causa dessa inspiração, tirada dos Corrupios, que tenho dificuldade em encontrar o “caráter peculiar ao trabalho” que difere o poá verde, da Pitilé do bolinhas rosas com fundo verde, da Corrupiola.

compara

Alguém notou o “caráter peculiar ao trabalho”? Alguém? Então, vamos em frente…

Comparando cada produto pessoalmente

Numa última tentativa de encontrar o tal “caráter peculiar” de cada caderno, decidi comprar um Corrupio Big Arms e um Pitilé série dock – Photoshop. Assim, colocando os dois lado a lado, poderia examiná-los cuidadosamente e encontrar suas peculiaridades.

Tendo optado pela modalidade de envio mais barata oferecida por cada empresa, a entrega do Corrupio aconteceu 2 dias após a compra e a do Pitilé em 7 dias.

Antes mesmo de abrir as embalagens, apenas olhando para cada um dos envelopes, já foi possível perceber que a Corrupiola parece estar preocupada em manter uma relação pessoal com o comprador, enquanto a Pitilé parece optar por um processo padronizado e impessoal.

corrupios2

Ao abrir os envelopes, não restaram dúvidas. O Corrupio, protegido em um envelope plástico que foi fechado com uma pequena flor adesiva, veio acompanhado de um cartão datilografado — numa Hermès Baby, com sua inconfundível letra cursiva — e assinado pela Leila e pelo Aleph, da Corrupiola. O Pitilé, ligeiramente amassado (provavelmente por culpa dos Correios), veio com um cartão padrão, impresso em papel craft, que termina com um “quando puder, deixe uma mensagem no nosso blog”, seguido da URL e Twitter Pitilé.

Abrindo ao meio Corrupio e Pitilé — antes que alguém diga que os critérios acima são subjetivos e irrelevantes na avaliação dos produtos — fui conferir a encadernação, último aspecto que poderia ser usado para atribuir um “caráter peculiar” aos cadernos. O resultado da comparação você vê abaixo (foto em alta resolução no Flickr).

encadernados

O diferencial do produto feito a mão

Há alguns meses, quando falei aqui sobre o mini-livro da Vovólima que havia ganho da .marcamaria, comentei que o que mais me surpreendeu foi ter recebido o produto acompanhado de uma carta escrita a mão, especialmente para mim, pelo próprio Tio .Faso. Não fosse pela carta — que foi emoldurada e está na parede, ao lado da minha mesa de trabalho — é bem provável que o mini-livro já tivesse se perdido na estante, junto com outros livros.

O cuidado e carinho demonstrados pelo Tio. Faso ao escrever a carta fez com que eu percebesse o valor que aquela personagem e aquele mini-livro tinham para ele. Essa percepção, além de transformar completamente o valor que o livro tinha para mim, fez com que eu me desse conta de um coisa bacana sobre esse tipo de produto e modelo de negócio:

O verdadeiro diferencial do produto feito a mão não está propriamente no produto, mas na relação que o criador tem com ele e em como essa relação é apresentada a quem compra.

Resultado: o Corrupio já foi para a bolsa que carrego diariamente e passará a ser meu novo caderno de desenhos. E o Pitilé? Bom… o Pitilé está na mesa do computador, ao lado do telefone.

_______________

UPDATE: De ontem pra hoje o caderno Poá Verde, citado no post, foi removido da loja virtual Pitilé. Além disso, alguns links do post que apontam para o site da Pitilé estiveram/podem estar fora do ar. Para ver fotos dos cadernos, acesse a galeria Pitilé no Flickr.

UPDATE2: Com base na informação fornecida pela Corrupiola, corrigi no texto a data de lançamento do Corrupio bolinhas rosas com fundo verde.

Pitilé (quanto mais cadernos de notas, melhor!)

Caiu por aqui (via feed MacMagazine) a notícia de mais uma alternativa nacional aos Moleskines. Agora, além dos ecológicos Molecos, temos os Pitilés, caderninhos de notas “Moleskine-like”, criados pela Bruna Richard e o Fabiano Abreu, bem parecidos com os produzidos pela Corrupiola (já citada por aqui).

Pitilé

Os Pitiléscom preços que variam entre R$10 e R$23 — têm formato 9cm x 14cm e 64 páginas em papel Pólen Soft 80g, com capas que variam entre papel Color Plus 180g, papel Canson My-Teintes e tecido 100% algodão.

Para conhecer melhor o trabalho, recomendo uma olhada na galeria de fotos Pitilé, no Flickr. Quem quiser trocar idéias com a Bruna ou com o Fabiano pode também acessar o Twitter do Pitilé.

Tentarei fazer durante esse fim de semana algo que tenho adiado há algum tempo: comprar cada um desses cadernos de notas feitos a mão para fazer uma resenha mais detalhada de cada um deles. Aguardem!

_______________
UPDATE: Chegaram meus Pitilés e, agora sim, pude notar pessoalmente as curiosas semelhanças entre Pitilés e Corrupios.

Ganhei um mini-livro Vovólima! :)

Lembram do concurso Vovólima, promovido pela .marcamaria, sobre o qual falei na semana passada?

Pois é… EU SOU UM DOS GANHADORES!

vovolima

Já enviei o e-mail com meus dados para o Tio . faso e assim que receber meu mini-livro com “dedicatória especial e direito a carimbinho e numeração do .marcamaria” eu tiro algumas fotos e mostro pra todo mundo.

E se você ainda não conhece a .marcamaria… ou os mini-mis … ou a Vovólima (shame on you!), não sabe o que está perdendo.

Recebi o primeiro Moleco Tiradentes

Acabo de receber do Carlos Tannure o primeiro exemplar do Moleco Tiradentes.

Com tamanho e número de páginas igual ao dos Molecos anteriores (8cm x 13cm, 128 páginas, papel reciclado), a diferença fica por conta da capa temática (arte do designer Thiago Costa, da LV Design) e da nova fita marcadora de páginas.

O lançamento será durante a 12ª Mostra de Cinema de Tiradentes que começa hoje e vai até o dia 31 no Ateliê Arte e Ofício (Rua da Cadeia, 30 – centro histórico).

Moleco TiradentesMoleco TiradentesMoleco Tiradentes

Mais um pra minha coleção!

Pilha de livros para (o fim) de janeiro de 2009

Livros para janeiro de 2009

Fim de ano corrido, só terminei agora de ler os livros de dezembro.

1. O Valor do Design, Guia da ADG Brasil (R$ 77,00, Saraiva).

2. Sobre a Literatura, Umberto Eco (R$ 41,00, Saraiva) (releitura).

_______________

Veja também as pilhas de livros para novembro e outubro de 2008.

Os Cadernos de Viagem da Ideafixa

Fiquei sabendo, agora pela manhã, que o pessoal da Ideafixa deu início a uma iniciativa semelhante a dos Molecos Viajantes: os Cadernos de Viagem.

Cadernos de Viagem

A idéia é bem parecida: “2 sketchbooks viajarão pelas mãos de artistas de várias partes do país. No interior de cada caderno haverá um índice com o nome dos selecionados. Quem recebe deve deixar sua contribuição (vale colagem, ilustração, letterings, fotografias, o que o papel permitir), escolher um dos nomes do índice e enviá-lo pelo correio para que ele continue a sua jornada. O resultado dessa compilação que tem como objetivo fazer um resgate da produção manual, resultará em uma exposição itinerante. E quem sabe um livro?”

As diferenças ficam por conta de que, em primeiro lugar, ao contrário do que acontece nos Molecos Viajantes, onde cada participante decide pra quem vai enviar seu caderno, os artistas que irão contribuir com os Cadernos de Viagem serão selecionados pelo pessoal da Ideafixa, e em segundo, que as contribuições deverão ser inspiradas pelo tema Viagem.

Todos os detalhes sobre como será feita a seleção de artistas você descobre na página do projeto.

Os 2 primeiros Molecos já estão de viajando

Moleco ViajanteJá temos 2 Molecos Viajantes circulando por aí.

O primeiro está com a Ana Martins, que tem 23 anos, é formada em Ciência da Computação e trabalha como desenvolvedora front-end em uma agência web aqui de Juiz de Fora. Ana é ilustradora e, além de manter seu blog pessoal, escreve sobre tecnologia para o Mundo Tecno. É dela essa ilustração aí ao lado, feita exclusivamente para o projeto dos Molecos Viajantes.

O segundo foi enviado hoje ao Alessandro Martins (não, ele e a Ana não são parentes), que tem 35 anos, mora em Curitiba e é editor de diversos blogs, entre eles o Livros e Afins, Cracatoa Simplesmente Sumiu, Quero Ter um Blog, Eu Pratico Yôga e Iniciante na Bolsa. Alessandro também trabalhou como jornalista em veículos impressos durante quinze anos em áreas que vão de geral a cultura, passando por cadernos sobre Seguros, Informática, Construção Civil e Transportes, mas, segundo ele, foram os blogs que lhe trouxeram a verdadeira satisfação profissional.

Se tudo correr conforme o planejado, ainda nesta semana teremos mais 2 Molecos viajando e as primeiras imagens feitas pela Ana e pelo Alessandro.

UPDATE: A Ana Martins já enviou uma foto para a galeria do 1º Moleco Viajante.

UPDATE2: O Alessandro Martins já enviou uma foto para a galeria do 2º Moleco Viajante.

_______________

Saiba mais lendo o post publicado no dia em que começaram a circular os Molecos Viajantes.

Começaram a circular os Molecos Viajantes

Agora eu posso contar.

Há cerca de 1 mês vinha negociando com o Carlos Tanure, dos cadernos Moleco, a possibilidade de promover, aqui pelo blog, um projeto que acompanhasse a viagem de alguns “Molecos” pelo Brasil. Minha proposta era “libertar” 5 Molecos Viajantes e fazer com que eles rodassem por aí, passando de mão em mão, coletando textos, ilustrações ou quaisquer outras coisas que cada novo portador achasse interessante.

Moleco ViajanteA proposta foi bem recebida e, com a ajuda do Tanure, comecei hoje a distribuir os Molecos Viajantes.

Coloquei alí no topo do blog uma nova página explicando todos os detalhes do projeto, mas, de forma resumida, a idéia é a seguinte:

Escolherei 5 pessoas e enviarei um caderno Moleco a cada uma delas. Essas pessoas acrescentarão algo ao caderno e passarão seus Molecos Viajantes para outras 5 pessoas, que farão o mesmo. A cada troca de mãos, os participantes enviarão aqui para o blog fotos de suas contribuições, que serão expostas no Flickr.

(e, finalmente, a parte mais legal…)

Cada pessoa que participar da brincadeira, acrescentando algo e ajudando os Molecos Viajantes em sua jornada, receberá, de presente, um caderno Moleco!

Agora me diz: isso é ou não é muito legal?!

Mas calma, porque ainda tem mais!

MolecosOs 4 primeiros participantes já foram escolhidos e serão anunciados aqui à medida que os cadernos começarem a viajar. Já o 5º participante… bom… o 5º participante pode ser VOCÊ!

Basta deixar um comentário aqui no blog dizendo porque você deve ser o primeiro a colocar as mãos no 5º Moleco Viajante.

Quem der a resposta mais convincente, além de ganhar um Moleco, será responsável por dar início a jornada do último caderno.

O vencedor será anunciado no dia 15 de dezembro.

UPDATE: Os 2 primeiros Molecos já estão viajando.


RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Rave no Aquário

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 40 outros seguidores