Acordo Ortográfico de KWY é rôla

Não acredito em vidas passadas ou reencarnação, por isso creio não ter sido escolha minha nascer aqui no Brasil. Foi coisa da loteria divina mesmo. No entanto, já que moro aqui, não acho legal ficar sacaneando o país o tempo todo. Adoto a filosofia do “Não tá satisfeito? Pede pra sair!”.

Porém, tem horas que fica difícil não soltar um grande “Who gives a flying fuck!?” sobre algumas coisas que acontecem por aqui. Exemplo: o decreto, assinado ontem pelo Lula, que estabelece o cronograma de implantação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

Essa tal reforma “tão marcante para a nossa linda literatura” (palavras do presidente), que levou 18 anos para ser elaborada, muda 0,5% das palavras usadas no Brasil e 0% das palavras usadas pelo Lula. As alterações começarão a valer em 2009, mas ninguém precisa sair correndo pra comprar novas gramáticas e dicionários, pois teremos um prazo de 4 anos — até o início de 2013 — para nos adaptarmos às complexas mudanças ocorridas, como a inclusão do K, W e Y em nosso alfabeto.

Mas aí alguém dirá: “Ok… Você não deu a mínima… mas quem se importa com a sua opinião?”

Ninguém se importa, claro. Mas o que me espanta é que o alarme de NOBODY is giving a flying fuck não disparou pro pessoal do Ministério da Educação quando, no mês passado, eles lançaram uma campanha convocando os brasileiros a opinar sobre o tema, disponibilizando no site do MEC um e-mail para que a população pudesse mandar contribuições sobre a reforma da língua portuguesa. Na época essa consulta popular foi noticiada em sites, jornais e revistas de todo o país.

Levando em conta que o Brasil tem pouco mais de 190 milhões de habitantes e cerca de 36 milhões de usuários de Internet (fonte: IBOPE Net Ratings), quantos e-mails vocês acham que o MEC recebeu?

a) Cerca de 100 mil e-mails.

b) Cerca de 10 mil e-mails.

c) Cerca de mil e-mails.

d) 12 e-mails + 1 SPAM “Enlarge your Penis!”

Acertou quem disse 12 e-mails! APENAS 12 E-MAILS! Isso não é um MEGA-FAIL! Nem um GIGA-FAIL! Isso é um YOTTA-FAIL! É a prova final e incontestável de que ninguém deu a mínima pra esse assunto.

Mas aí alguém argumenta: “Ah! Mas se foram 12 e-mails com observações inteligentes e comentários pertinentes, valeu a pena!”

Claro que não.

Um, por exemplo, sugeriu que o português deveria ser escrito da forma como é pronunciado (algo como incorporar palavras do dialeto miguxês), usando “caza” no lugar de “casa” e “xave” ao invés de “chave”, pra “ficar mais fácil pra todo mundo”.

Outro, mais sem noção ainda, deve ter pensado que o e-mail era do Professor Pasquale e aproveitou pra perguntar por que é que “afro-brasileiro” tem hífen e “afrodescendente” não tem (além de pedir que mandassem pro e-mail dele uma versão das novas regras na forma de uma apresentação de slides do PowerPoint).

Fica a dúvida… alguém realmente se interessou pela reforma ortográfica da língua portuguesa?

1 Response to “Acordo Ortográfico de KWY é rôla”


  1. 1 mariboyd 05/10/2008 às 4:21 PM

    Adorei o texto!
    há tempos não lia nada que me prendesse assim, e me fizesse ler, reler e recomendar.

    teu blog já está nos meus links.

    :*


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


%d blogueiros gostam disto: