O maior pobrema dos comentarista de blog

Minha relação com a Internet começou há 14 anos e, por isso, testemunhei o surgimento dos blogs. Assim, creio eu, posso dizer que tenho mais tempo de “leitura de blogs” do que alguns de seus comentaristas têm de vida.

Por conta disso sou capaz de afirmar, com certa propriedade, que o erro mais comum em que incorrem os comentaristas de blog é, durante um debate, tirar o foco da questão que está sendo discutida e colocá-lo no mau uso que alguém fez da língua portuguesa.

Vigilantes da GramáticaAcontece sempre. Alguém escreve um post sobre um tema polêmico, chovem comentários e, de repente, alguém diz que “acha toda aquela discurção sem sentido”. A partir desse ponto não importam mais o assunto do post ou a pertinência do que o sujeito disse. Uma dúzia de Vigilantes da Gramática (e muitas vezes o dono do blog) começam a usar, para derrubar o argumento do sujeito, o fato de que ele não sabe escrever direito.

Agora me digam: se o tema do debate for sistema de cotas, monetização de blogs ou a descoberta de uma nova galáxia, o fato do sujeito escrever “pobrema” enquanto defende seu ponto de vista AUTOMATICAMENTE desqualifica o argumento dele? É isso mesmo?

*** pausa para refletir sobre a pergunta ***

Cacete! O assunto em debate é ortografia, concordância ou regência verbal? NÃO! Então, o que interessa se o sujeito fez mau uso da língua portuguesa durante a defesa de seu ponto de vista? Sabe qual a relevância isso tem para o debate? NENHUMA!

Mas querem saber o que é pior?

Chapéu de BurroRecebo diariamente feeds de, literalmente, mais de uma centena de blogs. O que muitos comentaristas não percebem (porque também não conhecem tão bem a própria língua) é que grande parte dos blogueiros que eles veneram cometem diversos erros indecorosos em seus posts.

Já vi blogueiros famosos pela qualidade (sic) de seus textos escreverem que não vão mais “comentar sobre” algum assunto, quando, na verdade, não se diz “comentar sobre” alguma coisa, mas sim comentar alguma coisa (“Todos comentaram o desastre.” Aurélio).

Outro erro muito comum nos posts é o uso incorreto do verbo haver. Dizer que “já sabia disso há muito tempo” é erro grosseiro, já que quando o verbo haver é usado com outro no tempo imperfeito ou mais-que perfeito, emprega-se havia, e não .

Enfim, posso continuar apontando aqui, durante horas, erros cometidos por blogueiros, mas esse não é o caso.

A questão é que todos, em maior ou menor grau, cometemos diversos erros ao escrever. Eu mesmo devo cometer vários em meus textos. MAS E DAÍ?!

Vocês acham mesmo que alguém que não domina a norma culta da língua portuguesa não merece ter sua opinião levada em conta?

A pergunta não é retórica. Quero mesmo saber o que vocês pensam.

_______________

UPDATE: Ainda sobre este assunto, leia também os texto do Carlos Bagno sobre racismo linguístico no Brasil e a maldição da norma culta.

4 Responses to “O maior pobrema dos comentarista de blog”


  1. 1 Julio 02/12/2008 às 11:54 AM

    A língua portuguesa é uma das mais difíceis do mundo (ou é a mais difícil?). O que eu acho é que alguns erros grosseiros de português já causam uma primeira impressão ruim. Vejamos: quando alguém comete um erro muito grosseiro de escrita, a lógica nos leva a pensar que essa pessoa não lê muito. E se não lê muito, não se informa muito. E se não se informa muito, tá querendo discutir o quê (com ou sem acento circunflexo?)?
    No fim das contas essa lógica pode ser totalmente furada já que existem muitas outras formas de se informar ou, simplesmente, o português não é o forte da pessoa, assim como a matemática não é o meu. Mas como a maioria está acostumada a comprar um livro pela capa…

  2. 2 Gabriel Sadoco 02/12/2008 às 12:29 PM

    Muito bom. Penso eu que o que acontece é fruto basicamente de 2 coisas:
    1º – Invariavelmente, um cara que passa 2 horas trabalhando em cima de um texto, fica um pouco frustrado quando chega uma pessoa criticando algum ponto daquilo que o autor julga ser a máxima obra de arte da literatura.
    2º – Quando essa crítica chega escrita DESE GEITO SEM VIRGULA SEM PONTO TUDO DE MAÍUCULA E COM UM PORSÃO DE PALAVRA ERRADA, o que era frustração vira raiva. Raiva de ver que um cara que não consegue nem formular uma sentença com o mínimo de lógica tem a audácia de apontar alguma falha no argumento. Ou criticar o ponto de vista.

    Compartilho da opinião de que só porque um texto está mal escrito, ele não mereça atenção. Porém, quando fica difícil até entender o que foi comentado, dou um pouco de razão pra quem reclama. Depende muito do quanto o texto está errado.

    No mais, isso tudo parte da preguiça de moderar os comentários.Achou que está ruim, modera! Não deixa aparecer no seu blog. Ou então edita pra ficar com um mínimo de nexo.

  3. 3 Inagaki 03/12/2008 às 9:23 PM

    Pois olhe, vou te falar que eu vi muita gente boa escrevendo “excessão”, “há anos atrás”, “mau estar” e outros lapsos do tipo. Mas não vou desmerecer um texto inteiro, construído com base em pesquisas, argumentos e/ou idéias bacanas, por causa de erros cometidos por falta de revisão ou de releitura, ainda mais nestes tempos em que basta a gente clicar em um botão pra botar um texto no ar. A imagem que me vem à cabeça é daquele filme com o Bill Murray, “Encontros e Desencontros”. Sensacional. Porém, em diversas cenas era possível ver microfones vazando nos enquadramentos. Incomoda, certamente. Mas não vou desqualificar as atuações, o roteiro, a direção de um filme só por causa de um e outro microfone que não deveria aparecer na tela.

  4. 4 Rodrigo[NightSpy] 10/12/2008 às 12:53 PM

    Tirando que comigo, a maioria das vezes, penso na escrita certa, mas os dedos no teclado “teclam” errado…hehehe…ai dá raiva.

    Muito bom post, já valeu a pena te “favoritar”.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


%d blogueiros gostam disto: