Recebi o primeiro Moleco Tiradentes

Acabo de receber do Carlos Tannure o primeiro exemplar do Moleco Tiradentes.

Com tamanho e número de páginas igual ao dos Molecos anteriores (8cm x 13cm, 128 páginas, papel reciclado), a diferença fica por conta da capa temática (arte do designer Thiago Costa, da LV Design) e da nova fita marcadora de páginas.

O lançamento será durante a 12ª Mostra de Cinema de Tiradentes que começa hoje e vai até o dia 31 no Ateliê Arte e Ofício (Rua da Cadeia, 30 – centro histórico).

Moleco TiradentesMoleco TiradentesMoleco Tiradentes

Mais um pra minha coleção!

Anúncios

3 Responses to “Recebi o primeiro Moleco Tiradentes”


  1. 1 thiago 02/02/2009 às 12:12 PM

    faaaaala marcelo, blz? recebi o meu hoje pela manhã e fiquei amarradão. rsrsrs. legal saber q vc gostou e espero q todo mundo goste aí em mg. abraços!

  2. 2 Laís 06/02/2009 às 9:18 AM

    Olá!!! Pois é, eu estou aqui por causa dos cadernos moleco. Que lindo eles são!!!!


  1. 1 Eu sei o tipo de pessoa que você é… (probloggers) « Dois Espressos Trackback em 26/01/2009 às 2:34 PM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


%d blogueiros gostam disto: