Morreu Hans Beck, o inventor do Playmobil

Este é um post para os que eram meninos no final da década de 70 e início da década de 80.

Morreu na última sexta-feira, dia 30 de janeiro, Hans Beck, o inventor do Playmobil.

Para que não passe em branco a perda do cara que inventou meu brinquedo-favorito-de-todos-os-tempos, segue abaixo um dos comerciais de TV da falida Trol, empresa brasileira responsável pela comercialização dos bonequinhos na década de 80.

Playmobil… Playmobil… Vamos brincar, vamos brincar com Playmobil… Troooolll.

Anúncios

2 Responses to “Morreu Hans Beck, o inventor do Playmobil”


  1. 1 phpones 03/02/2009 às 2:40 PM

    Eu gostava de Playmobil, tinha altas navinhas e tal. Mas eu ainda preferia lego, achava mais divertido.

  2. 2 person araujo 03/02/2009 às 9:29 PM

    Putz, sabe do que esse post me fez lembrar? Alguém aí se lembra da musiquinha muito bacaninha da Groselha Vitaminada Milani?
    Inspirou até nome de site (Yahoo!! rsrs – ô ‘viagem’)

    RIP Hans Beck!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


%d blogueiros gostam disto: