Apologia ao download de músicas

Passei pela Casa do Galo e me deparei com uma questão interessante, proposta pelo André Rafanhin: existe relação entre “piratear”o trabalho de músicos e “piratear” o trabalho de outros profissionais (escritores, por exemplo)?

O comentário acabou ficando maior do que eu imaginava e, por isso, decidi trazê-lo pra cá e iniciar, quem sabe, uma nova linha de debate.

Então, vejamos…

trovadorExiste um pequeno equívoco nessa comparação entre o trabalho do cantor e das demais categorias profissionais. As situações não são tão semelhantes. Vou tentar explicar com uma metáfora.

Imagine um trovador do século XII. Um sujeito cujo sustento dependia do dinheiro que ele conseguia se apresentando para a população de vilarejos.

Agora imagine que um viajante do futuro chegasse ao século XII e fizesse a seguinte proposta ao trovador: gravar suas canções com um artefato mágico, que permitiria que suas músicas pudessem ser ouvidas em todos os lugares, sem a presença dele.

Na cabeça do trovador do século XII isso seria a pior coisa que alguém poderia propor, afinal, o paradigma daquela época era que se suas músicas pudessem ser ouvidas sem sua presença ele não teria como ganhar a vida.

Voltemos aos dias de hoje…

O equívoco nesse argumento que compara músicos com escritores está no fato das pessoas esquecerem que a profissão do músico é fazer shows e se apresentar para seu público. Vender músicas gravadas deveria servir apenas para divulgar seu trabalho.

Jornais e livros não são uma forma do escritor ter seu trabalho conhecido para AÍ SIM ganhar dinheiro fazendo outra coisa. A profissão de jornalistas e escritores É escrever.

Os músicos precisam voltar às suas origens e lembrar que sua forma de ganhar dinheiro é se apresentar ao vivo para as pessoas, não vender gravações de suas vozes.

Baixo músicas sem o menor peso na consciência e divulgo diversos artistas interessantes aqui no blog. Assim, creio eu, eles serão conhecidos, apreciados e convidados a ganhar dinheiro se apresentando para quem curte suas músicas.

Aí está a diferença entre “piratear” livros e “piratear” músicas.

8 Responses to “Apologia ao download de músicas”


  1. 1 ALine 15/07/2009 às 5:01 PM

    Sabe que eu nunca tinha parado pra pensar nisso? A gente fica tão programado pelo modo como o capitalismo faz as coisas, que não para pra pensar no óbvio. Você tem toda razão, mas já parou pra pensar que pode existir uma leva de músicos que não gosta de se apresentar, fazer shows, e somente compor e gravar suas músicas, e viver disso? Principalmente uma geração mais antiga, que “não aguenta” viajar em turnê para fazer shows, que são cansativos e pedem um estilo de vida intinerante.

    Por exemplo os atores. Há os atores de novela, que gostam de morar no Rio, trabalhar para a Globo, viver uma vida mais regrada. E há os atores de teatro, que gostam de atuar “ao vivo”, e viajar o mundo levando suas peças. Pensei nisso para fazer um paralelo com os músicos, que também podem se dividir mais ou menos dessa forma.

    Pensando assim, prejudicaríamos sim esse músicos baixando suas músicas sem pagar, não? Ainda não tenho uma opinião formada sobre o assunto, porque acho que o capitalismo está entrando em colapso, e suas formas também. Está acontecendo com a indústria automotiva, e com a indústria musical. Com certeza novas formas devem surgir, mas enquanto isso não acontece, podemos ver quais artistas estão empenhados em mudar, e quais estão apegados a ganhar o dinheiro da mesma forma de sempre, obviamente ultrapassada.

  2. 2 Jock 15/07/2009 às 5:54 PM

    Ótima discussão!

  3. 3 Jock 16/07/2009 às 10:05 AM

    Só pra eu entender. Apologia? Onde?

  4. 4 André Rafanhin 16/07/2009 às 11:26 AM

    Opa, gostei bastante do seu ponto de vista e concordo plenamente com você. Explicou minha dúvida/pergunta de maneira bem clara e fundamentada

    Abraços!

  5. 5 Dois Espressos 16/07/2009 às 12:29 PM

    @Jock

    APOLOGIA

    Classificação morfossintática:
    – [apologia] substantivo fem singular .
    – [apologia] substantivo próprio fem singular .
    Sinônimos: elogio .

    1. apologia

    discurso para justificar ou defender; elogio.

  6. 6 Jock 16/07/2009 às 12:33 PM

    Corretíssimo.

  7. 7 Franci23 17/07/2009 às 10:38 AM

    Cara, nunca parei para pensar nisso. Mas da maneira que você pensou me faz um puta sentido.


  1. 1 Leis que eu não entendo (copyright) « Dois Espressos Trackback em 13/11/2009 às 2:41 PM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


%d blogueiros gostam disto: