Enquanto isso, bem longe da África e do Brasil…

…ondas impregnadas de óleo começam a chegar à praia de Orange, no Alabama.

Ondas impregnadas de óleo chegam à praia de Orange, no Alabama

Foto por Dave Martin/AP

O desastre causado pela British Petroleum (BP) já dura 41 dias e a estimativa mais otimista é de que o vazamento só será interrompido daqui a uns 60 dias. Até lá, cerca de 360 milhões de litros de óleo terão sido despejados no Golfo do México (10 vezes mais que o Exxon Valdez, em 1989).

Então, é isso… se no intervalo entre um jogo do Brasil e um programa do CQC/Legionários rolar aquela curiosidade sobre a quantas anda o desastre, acesse o site If It Was My Home ou o Live Oil Cam Feed. Até o final do dia de hoje o vazamento deve chegar aos 315 milhões de litros.

Dimensão do Vazamento - Rio x São Paulo

Dimensão do vazamento, caso ocorresse sobre o eixo Rio x São Paulo: Clique para Ampliar

Anúncios

0 Responses to “Enquanto isso, bem longe da África e do Brasil…”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


%d blogueiros gostam disto: