Textos categorizados 'Música'

Emily Jane White – Dark Undercoat

Dark UndercoatPouco conhecida no Brasil, Emily Jane White pode ser descrita como uma mistura de Hope Sandoval e P.J. Harvey, com um pouco de Nick Cave e Billie Holyday. Imaginou?

Então pare de imaginar baixe agora os 40MB de Dark Undercoat, primeiro álbum da cantora norte-americana de Indie Folk.

Caso tenha chegado por aqui através de uma busca no Google, aproveite também para conferir outras dicas de álbuns.

Pra terminar, vídeo com a melancólica faixa Dagger.

Mosaico musical de 2009 (retrospectiva)

Pra fechar a série “retrospectiva” de textos, montei um mosaico com todos os novos artistas e bandas que passaram pelo meu iTunes em 2009. A proposta inicial era descobrir 52 novos artistas ou bandas — um por semana — mas acabei fechando o ano com apenas 30.

Passando o mouse sobre as imagens você encontrará o nome de cada um e, nos que tiverem sido recomendados, o link para o texto no blog e download do álbum. Os que estão sem link ainda não foram recomendados e serão atualizados (ou não) no ano que vem.

Vale lembrar que só aparecem na lista as descobertas de 2009. Novos álbuns de artistas já conhecidos não foram incluídos.

The Battle for Land and SeaBon IverCocoonThe Delano OrchestraEleine Mandell

Elysian FieldsEssie JainFeistFleet FoxesHope Sandoval and The Warm Inventions

Iron & WineJosé GonzálezKaki KingKaren AnnLambchop

Laura GibsonMadeleine PeyrouxMarissa NadlerMokyowNeko Case

Oren LaviePeter BroderickSera CahooneShe & HimSimone White

SmogThe AntlersThe Low LowsThomas DybdahlTwilight Sad

E você… quais artistas ou bandas descobriu em 2009?

__________

Veja também meus vídeos favoritos em 2009 e os quase 20 livros que li em 2009.

</2009>

Apologia ao download de músicas

Passei pela Casa do Galo e me deparei com uma questão interessante, proposta pelo André Rafanhin: existe relação entre “piratear”o trabalho de músicos e “piratear” o trabalho de outros profissionais (escritores, por exemplo)?

O comentário acabou ficando maior do que eu imaginava e, por isso, decidi trazê-lo pra cá e iniciar, quem sabe, uma nova linha de debate.

Então, vejamos…

trovadorExiste um pequeno equívoco nessa comparação entre o trabalho do cantor e das demais categorias profissionais. As situações não são tão semelhantes. Vou tentar explicar com uma metáfora.

Imagine um trovador do século XII. Um sujeito cujo sustento dependia do dinheiro que ele conseguia se apresentando para a população de vilarejos.

Agora imagine que um viajante do futuro chegasse ao século XII e fizesse a seguinte proposta ao trovador: gravar suas canções com um artefato mágico, que permitiria que suas músicas pudessem ser ouvidas em todos os lugares, sem a presença dele.

Na cabeça do trovador do século XII isso seria a pior coisa que alguém poderia propor, afinal, o paradigma daquela época era que se suas músicas pudessem ser ouvidas sem sua presença ele não teria como ganhar a vida.

Voltemos aos dias de hoje…

O equívoco nesse argumento que compara músicos com escritores está no fato das pessoas esquecerem que a profissão do músico é fazer shows e se apresentar para seu público. Vender músicas gravadas deveria servir apenas para divulgar seu trabalho.

Jornais e livros não são uma forma do escritor ter seu trabalho conhecido para AÍ SIM ganhar dinheiro fazendo outra coisa. A profissão de jornalistas e escritores É escrever.

Os músicos precisam voltar às suas origens e lembrar que sua forma de ganhar dinheiro é se apresentar ao vivo para as pessoas, não vender gravações de suas vozes.

Baixo músicas sem o menor peso na consciência e divulgo diversos artistas interessantes aqui no blog. Assim, creio eu, eles serão conhecidos, apreciados e convidados a ganhar dinheiro se apresentando para quem curte suas músicas.

Aí está a diferença entre “piratear” livros e “piratear” músicas.

As vezes (só as vezes) fica melhor

Quando eu gosto muito de uma música é bem difícil encontrar uma versão que eu considere melhor que a original. No entanto, algumas vezes a versão sai tão boa, mas tão boa, que eu acabo quase que abandonando e esquecendo como era a música original.

Quer ver alguns exemplos?

A primeira é minha música favorita de todos os tempo, Enjoy The Silence, do Depeche Mode (original), que no piano e voz da Tori Amos ficou um pouco mais melancólica e muito mais gostosa de ouvir.

A segunda é uma música que, na versão original, não me dizia absolutamente nada, mas que cantada pelo Johnny Cash passou a fazer todo sentido: Hurt, do Nine Inch Nails (original).

A terceira é mais uma que, na versão original, eu devo ter ouvido 2 ou 3 vezes, mas que passei a gostar depois de ouvir na trilha sonora de Donnie Darko (2001): Mad World, do Tears for Fears (original), na versão de Gary Jules (e com clip dirigido pelo Michel Gondry)

E finalmente uma bem conhecida dos fans de HouseTeardrop, do Massive Attack, (original) numa versão bem menos Trip Hop e com um violão mais pesado de José González (violonista citado no post anterior).

Dicas de outras músicas que têm versões melhores do que a original são bem-vindas nos comentários e no Twitter do Dois Espressos.

Música para uma tarde chuvosa de sexta-feira

Montmartre é um bairro boêmio em Paris que já no século XIX era famoso por sua vida noturna e por ser ponto de encontro importante de artistas e intelectuais como Monet, Van Gogh e Renoir.

Hoje em dia suas ruas ainda se animam com artistas, como no vídeo abaixo.

Visitar Montmartre é, sem dúvida, uma das 1000 coisas essenciais a se fazer durante a vida.

_______________

Recomendo ouvir também Essie Jain

Campus Party 2009: eu vou SEM PRECISAR PAGAR!

Campus PartyÉ isso mesmo! Fui o vencedor da promoção “Campus Party: dessa vez eu vou!”, promovida pelo Mundo Tecno, e ganhei a inscrição para o maior evento nacional de cultura digital, que vai rolar entre os dias 19 e 25 de janeiro de 2009, em São Paulo.

A promoção consistia em responder, de forma bem criativa, a pergunta “por que eu devo ir na Campus Party 2009?”. Minha idéia foi utilizar o aplicativo Comic Life, que já vem nos Macs, para criar uma história em quadrinhos onde um grupo de mentes brilhantes, reunidas num local isolado, decidem quem irão enviar como representante na versão 2009 do evento (No caso, EU!). O resultado pode ser visto aqui.

Ganhar a inscrição foi bom demais, né? Mas calma que melhora!

SábioUma das propostas que fiz no quadrinho, pra tentar convencer os organizadores da promoção, foi me oferecer pra ajudar na cobertura que o Mundo Tecno vai fazer do evento, atuando como “blogueiro convidado” (afinal, um evento que fala de Astronomia, Blog, Games, Modding, Robótica, Simulação, Design, Fotografia, Música, Vídeo, Desenvolvimento e Software Livre precisa de MUITA gente pra ser coberto).

E não é que eles toparam?! Vou ajudar o Mundo Tecno na cobertura! Óia que legal!

Quem quiser ficar por dentro dos preparativos da Campus Party 2009 — além de passar por aqui de vez em quando — pode acompanhar o twitter, o blog ou o site oficial do evento.

Pra terminar, estou juntando pessoas que queiram fretar uma van para nos levar e trazer da Campus Party. Será muito mais barato, confortável e divertido do que ir de ônibus. Interessados que morem em Juiz de Fora, em municípios próximos ou em qualquer cidade no eixo da BR 040 (Três Rios, Itaipava, etc.) e BR 393 (Além Paraíba, Vassouras, Barra do Piraí, Volta Redonda, Resende, Barra Mansa, Itatiaia, etc.), podem deixar um comentário aqui no blog.

Nos vemos na Campus Party 2009!


RSS Dois Espressos   Twitter Dois Espressos   Vídeos Dois Espressos   Fotos Dois Espressos
Músicas Dois Espressos   Links Dois Espressos   Locais Dois Espressos   GReader Dois Espressos
Facebook Dois Espressos   Livros de Dois Espressos   Corridas de Dois Espressos

Última corrida

Corridas

Fotos recentes

Rave no Aquário

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Nanquim, por Milo Manara

Mais fotos

Últimos Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Última nota do Moleco

" (...) Quanto a mim, a base de minha vida vai ser uma fazenda em algum lugar onde vou produzir parte de minha própria comida, e, se necessário, toda ela. Um dia não vou fazer coisa alguma além de sentar embaixo de uma árvore para ver minha lavoura crescer (depois do trabalho devido, claro) -- e beber vinho caseiro, e escrever romances para edificar meu espírito, e brincar com meus filhos, e relaxar, e gozar a vida, e brincar, e assoar o nariz. (...) Vou viver a vida do meu jeito 'preguiçoso coisa ruim', é isso o que vou fazer."

Diário de Jack Kerouac, 23 de agosto de 1948.
Molecos Viajantes

Últimos links del.icio.us


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 39 outros seguidores